Busca avançada
Ano de início
Entree

Através do limite: diferenciação, relação e práticas de cuidado em contextos críticos na fronteira amazônica: ênfase em sexualidade, gênero, ciclos de vida e etnia

Processo: 19/01714-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Antropologia
Pesquisador responsável:José Miguel Nieto Olivar
Beneficiário:José Miguel Nieto Olivar
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Aline Godois de Castro Tavares ; Cristiane da Silva Cabral ; Daniel Veloso Hirata ; Fabio Magalhães Candotti ; Flávia Melo da Cunha ; Guilherme Rodrigues Passamani ; José Lindomar Coelho Albuquerque ; Karina Biondi ; Silvana de Souza Nascimento ; Taniele Cristina Rui
Bolsa(s) vinculada(s):19/14753-7 - Através do limite: diferenciação, relação e práticas de cuidado em contextos críticos na fronteira amazônica: ênfase em sexualidade, gênero, ciclos de vida e etnia, BP.TT
Assunto(s):Etnografia  Áreas de fronteira  Amazônia  Homossexuais  Transexualismo  Mulheres  Povos indígenas  Relações de gênero  Violência 

Resumo

Esse projeto tem por objetivo compreender as formas através das quais redes de pessoas em contextos críticos e em posições relativas de desvantagem social - particularmente femininas -, mobilizam atos e relações de cuidado e de gestão dos afetos, das diferenças e das materialidades. Tais práticas e relações têm como efeito criar, modificar ou impactar as condições gramaticais da sua existência. Em decorrência dos recortes teóricos e empíricos, o esforço de análise interseccional leva em consideração agenciamentos relacionais marcados por geração, gênero, práticas sexuais, procedência e mobilidade, trajetórias de violência, transações econômicas, lógicas de parentesco, religião e etnicidade, no marco dos processos de fronteirização amazônicos contemporâneos. Trata-se de uma pesquisa de base etnográfica, desdobramento de um processo de mais de 7 anos de pesquisa em duas cidades de fronteira internacional brasileira na Amazônia: Tabatinga e São Gabriel da Cachoeira (AM). No caso da primeira, esse projeto está focado na compreensão de práticas de cuidado de jovens locais, especialmente "gays" e trans- vinculados a um terreiro de Umbanda através do qual são tecidos vínculos afetivos e redes de parentesco altamente significativas. No caso da segunda a ênfase está colocada nas formas através das quais mulheres indígenas lidam com e enfrentam formas estruturantes de violência, fazendo especial ênfase em dimensões que tem a ver com a sexualidade, o dinheiro, os conhecimentos tradicionais e a organização política. (AU)