Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação econômica de modelos de restauração florestal: abordagem de opções reais para tomada de decisão

Processo: 19/04304-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Conservação da Natureza
Pesquisador responsável:Danilo Simões
Beneficiário:Danilo Simões
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Magali Ribeiro da Silva ; Vera Lex Engel
Assunto(s):Viabilidade econômica  Economia florestal  Restauração ecológica 

Resumo

Os projetos de investimentos florestais avaliados por meio de métodos tradicionais, não permitem contemplar ações gerenciais que podem ser demandadas no decorrer da vida econômica destes, logo, mostram-se inadequados para gerir circunstâncias reais intrínsecas aos projetos florestais. Destarte, a partir da ponderação da flexibilidade gerencial no processo de tomada de decisão, o fluxo de caixa descontado passa a ser complementado, contribuindo para maximizar ganhos ou minimizar perdas monetárias. Portanto, devido ao valor presente líquido tradicional não tomar em consideração as flexibilidades gerenciais, por conseguinte, pode gerar resultados equivocados, o objetivo é avaliar modelos de restauração florestal com abordagem da Teoria das Opções Reais em tempo discreto, para suprir deficiências dos métodos tradicionalmente utilizados para avaliações de investimentos de capital. Os fluxos de caixa tradicionais serão projetados em consonância à especificidade dos modelos de restauração florestal a serem avaliados e como premissa serão ponderados todos os ingressos e saídas de recursos, como capital aplicado, custos dos tratos silviculturais, exaustão, impostos, entre outros, componentes necessários para a construção destes fluxos. As flexibilidades envolverão opções gerenciais, opções estratégicas e opções incorporadas, em outras palavras, serão avaliadas a opção de diferir o investimento, opção de expandir, opção de abandono, opção de contrair, opção de reiniciar as operações, opção de alternar o uso, entre outras, inerentes às especificidades dos modelos de restauração florestal. Será adotado o modelo binomial o qual parte do princípio de que o valor presente do projeto sujeito à risco segue um Movimento Geométrico Browniano. A árvore binomial será convertida em árvore de decisão ao incorporar as opções reais no projeto, ponderando as probabilidades neutras ao risco dos movimentos ascendentes e descendentes. Com base no valor presente tradicional a ser calculado e conhecendo o valor da opção do projeto de investimento florestal, será obtido o valor presente expandido. O valor presente expandido corresponde ao valor presente líquido tradicional, assumindo-se uma estratégia somada ao valor presente das flexibilidades. (AU)