Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da resposta imune inata de Desmodus rotundus e Tadarida brasiliensis frente a infecção pelo vírus da raiva

Processo: 18/22946-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Clarice Weis Arns
Beneficiário:Clarice Weis Arns
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia  Vírus da raiva  Rhabdoviridae  Morcegos  Desmodus rotundus  Interações entre hospedeiro e microrganismos  Imunidade inata  Anticorpos 

Resumo

A raiva, uma doença milenar, ainda é documentada em vários continentes e, nas Américas, tem como um dos principais reservatórios os morcegos hematófagos (Desmodus rotundus), os quais transmitem o vírus através de mordeduras. Apesar da raiva ser fatal em indivíduos suscetíveis, estudos tem demonstrado a detecção de anticorpos antivirais em diferentes espécies de morcegos, indicando que esses nem sempre sucumbem à infecção. Essas observações têm motivado o desenvolvimento de estudos que visam compreender os mecanismos de imunidade antiviral em morcegos. Considerando a importância do D.A raiva, uma doença milenar, ainda é documentada em vários continentes e, nas Américas, tem como um dos principais reservatórios os morcegos hematófagos (Desmodus rotundus), os quais transmitem o vírus através de mordeduras. Apesar da raiva ser fatal em indivíduos suscetíveis, estudos tem demonstrado a detecção de anticorpos antivirais em diferentes espécies de morcegos, indicando que esses nem sempre sucumbem à infecção. Essas observações têm motivado o desenvolvimento de estudos que visam compreender os mecanismos de imunidade antiviral em morcegos. Considerando a importância do D. rotundus como reservatório do Rabies lyssavirus (RABV) e a falta de informações sobre a resposta imune desse e de outros morcegos quando infectados, esse projeto visa compreender alguns aspectos da imunidade inata antiviral em D. rotundus infectados com o RABV. Além disso, pretende-se avaliar a resposta inata de morcegos insetívoros Tadarida brasiliensis, nos quais a infecção pelo RABV vem sendo detectada com cada vez mais frequência em algumas regiões do Brasil. Assim, busca-se compreender aspectos da interação entre vírus/célula hospedeira e melhorar o conhecimento sobre os mecanismos imunológicos que possam favorecer a persistência viral nessas espécies. (AU)

Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (2 total):
Folha de S. Paulo: Cientistas mapeiam vírus em morcegos em ação contra novas epidemias (08/Mai/2020)
Folha.com: Cientistas mapeiam coronavírus em morcegos em ação contra novas epidemias (06/Mai/2020)