Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação histológica e quantitativa do índice de atividade proliferativa-Ki67+ e densidade de microvasos CD34+ e linfáticos D2-40+ direciona o prognóstico dos tumores carcinóides típicos de pulmão

Processo: 19/02761-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de abril de 2019 - 30 de setembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Vera Luiza Capelozzi
Beneficiário:Vera Luiza Capelozzi
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Imuno-histoquímica  Histomorfometria 

Resumo

O índice de atividade proliferativa determinado pela expressão de Ki-67 tem se mostrado como promissor como fator prognóstico em tumores carcinoides pulmonares. Neste estudo, validamos a importância do Ki-67 e estudamos as relações entre o Ki-67 e biomarcadores vasculares do microambiente tumoral. Examinamos Ki-67, CD34 e D2-40 em tecidos tumorais de 128 pacientes com tumor carcinoide típico do pulmão ressecados cirurgicamente. Usamos imuno-histoquímica e morfometria para avaliar o índice de proliferação celular do tumor (Ki-67), densidade microvascular (CD34-MVD) e densidade linfovascular (D2-40-LVD). O principal desfecho foi a sobrevida global, ou seja a expectativa de vida até a morte por metástase. Espécimes de pacientes com tumores centrais mostraram alta expressão de CD34-MVD (P = 0,01), que também foi significativamente associada com margem cirúrgica comprometida, metástase linfonodal e estágio clínico Ib. Igualmente significante foi a alta expressão de D2-40-LVD em amostras centrais com margem cirúrgica comprometida e metástase linfonodal. Uma alta taxa de proliferação de Ki-67 foi significativamente associada a tumores de pacientes com doença clínica nas fases IIb, IIIa e IV. A análise multivariada pelo modelo de regressão de Cox demonstrou que o estágio de localização do tumor, a margem cirúrgica, o tamanho do tumor e o estágio N foram significativamente relacionados ao tempo de sobrevida (P <0,05). A expressão quantitativa do tumor para Ki-67 e CD34-MVD mostrou-se como fator prognóstico (P <0,05), que foi mais relevante do que o estadiamento cirúrgico e anátomo-patológico. Expressão de Ki67> 5% e CD34-MVD> 7% selecionam um subgrupo de pacientes com maior risco de morte. Os resultados abrem perspectivas para futuros estudos prospectivos da terapia alvo após a ressecção cirúrgica. (AU)