Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudos dos efeitos de antracose em co-cultura de células A549 e macrófago tipo 1 ou tipo 2

Processo: 18/23975-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Marisa Dolhnikoff
Beneficiário:Marisa Dolhnikoff
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Daniela Perroni Frias ; Kelly Yoshizaki ; Luís Fernando Amato Lourenço ; Luiz Fernando Ferraz da Silva ; Mariana Matera Veras ; Mariangela Macchione ; Paulo Hilário Nascimento Saldiva ; Regiani Carvalho de Oliveira ; Thais Mauad
Assunto(s):Toxicologia  Pneumopatias  Antracose  Técnicas de cocultura  Citocromo P-450  Células A549  Autofagia  Macrófagos 

Resumo

Antracose é uma lesão pulmonar caracterizada por pigmentação das células por partículas de carvão endocitadas e pode causar fibrose pulmonar difusa. Acredita-se que esta doença seja resultado de danos em diferentes áreas do epitélio alveolar, resultado da desregulação da homeostasia celular, seguido de cicatrização aberrante da ferida e inadequada reparação do dano epitelial, sendo que, uma hipótese para a progressão desta doença seja a desregulação da autofagia. Uma das formas de estudar os efeitos de determinadas células à exposição de partículas é uma co-cultura de dois tipos celulares (epitelial e inflamatória) para avaliar aspectos relevantes sobre esta interação. Este projeto tem como objetivo estudar o fluxo autofágico, a produção de citocinas e expressão de CYP450 em co-cultura de células A549 e M1 ou M2 quando expostas a material particulado coletado da poluição atmosférica (PM2,5) e da antracose coletada de cadáver do Serviço de Verificação de Óbitos da Capital da USP (SVO), relacionando os desfechos com a fisiopatologia da antracose. (AU)