Busca avançada
Ano de início
Entree

Ácido tenuazônico em grãos de cevada cultivados no Brasil: ocorrência, fungos produtores e aspectos ecofisiológicos

Processo: 19/02456-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Benedito Corrêa
Beneficiário:Benedito Corrêa
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cevada  Micotoxinas  Ácido tenuazónico  Ácido ciclopiazônico  Alternaria  Biossíntese 

Resumo

A cevada (Hordeum vulgare L. sp. vulgare) é o quarto cereal de maior importância no mundo, precedido pelo trigo, arroz e milho. Tem sido utilizada na industrialização de bebidas, farinhas, medicamentos, produtos diaetéticos e na alimentação animal como forragem e fabricação de rações. No Brasil, a malteação tem sido a principal aplicação econômica da cevada, com consumo anual pela indústria cervejeira estimado em um milhão de toneladas. Nos últimos anos, importantes comitês de segurança alimentar emitiram pareceres relacionados ao risco de contaminação por ácido tenuazônico (AT), toxina produzida principalmente por Alternaria spp. e Epicoccum sorghinum, em cereais e rações. Uma das principais recomendações sugeridas por estes comitês é a intensificação de estudos sobre os aspectos toxicológicos e a ocorrência desta toxina em alimentos, tendo em vista os efeitos tóxicos causados pela exposição da mesma a diversos animais e por sua associação com desordens hemorrágicas em humanos. Tendo em vista a inexistência de estudos sobre a ocorrência de AT em grãos de cevada no Brasil, bem como a conhecida susceptibilidade deste substrato a especies de Alternaria produtoras desta toxina, a presente pesquisa tem como objetivo principal avaliar a ocorrência natural de ácido tenuazônico em amostras de cevada e caracterizar, de maneira robusta, as principais espécies de Alternaria produtoras desta toxina. Além disso, objetivamos, avaliar as condições ideais, de umidade e temperatura, para produção de AT pelas principais espécies de Alternaria isoladas e a expressão do gene TAS1, responsável pela biossíntese de AT. Esses dados produzirão informações cruciais sobre os aspectos micotoxicológicos associados a cultura de cevada no pais e auxiliarão na obtenção de grãos com qualidade e segurança destinados ao consumo humano e animal. Esses dados produzirão informações cruciais sobre os aspectos micotoxicológicos associados a cultura de cevada no pais e auxiliarão na obtenção de grãos com qualidade e segurança destinados ao consumo humano e animal (AU)