Busca avançada
Ano de início
Entree

Gestão de pessoas, mercado de trabalho e relações de trabalho no Brasil: uma análise dos modelos de gestão de pessoas no Brasil após 2010: novas fronteiras de pesquisa

Processo: 19/00544-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2019 - 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Empresas
Pesquisador responsável:Wilson Aparecido Costa de Amorim
Beneficiário:Wilson Aparecido Costa de Amorim
Instituição-sede: Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade (FEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Amyra Moyzes Sarsur ; André Luiz Fischer ; Marcus Vinicius Gonçalves da Cruz
Bolsa(s) vinculada(s):19/23400-0 - Gestão de pessoas, mercado de trabalho e relações de trabalho no Brasil: uma análise dos modelos de gestão de pessoas no Brasil após 2010: novas fronteiras de pesquisa, BP.TT
Assunto(s):Administração de recursos humanos  Relações de trabalho  Mercado de trabalho  América Latina  Brasil 

Resumo

Este projeto visa constituir bases empíricas para estudos comparativos em âmbito nacional e internacional sobre as formas de atuação do RH no Brasil com base na literatura sobre Gestão Estratégica de Recursos Humanos conforme a abordagem institucional para fins de análise. Sua ênfase ainda inclui a crise enfrentada pelo mercado de trabalho após 2014, os primeiros efeitos da reforma trabalhista de novembro de 2017, a consolidação da pesquisa no cenário nacional e a extensão da sua base geográfica à países da América do Sul. Esta proposta dá continuidade aos projetos FAPESP (2013/26673-1 e 2016/24434-8), que analisaram a realidade de Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre e São Paulo (primeiro projeto) e de Manaus, Cuiabá, Belém e Recife (planejado) (segundo projeto). Seu objetivo geral é identificar, caracterizar e analisar o modo como as empresas estão considerando as dimensões do mercado de trabalho em suas estratégias e na configuração dos modelos de gestão de pessoas praticados no Brasil a partir de um estudo em capitais escolhidas de três regiões do País, consolidando um painel nacional sobre a temática que vem sendo realizado desde 2010. Neste projeto, amplia-se o escopo para incluir um estudo de caso de uma empresa que, com sede regional Brasil, atue também na América do Sul. O objetivo neste caso será o de analisar como multinacionais brasileiras lidam com as características de mercado de trabalho de outros países do continente, adaptando suas práticas de gestão de Recursos Humanos. De forma tentativa se buscará uma empresa com subsidiárias no Chile e Argentina. Em termos metodológicos sua abordagem é qualitativa e conta com um levantamento bibliográfico, painéis de especialistas e grupos focais com gestores de RH de distintas organizações. Dentre os principais resultados esperados destacam-se: (i) consolidar uma visão mais abrangente sobre como RH atua no Brasil e também como esse RH, a partir deste país atua nos demais da América do Sul; (ii) estudar regiões ainda pouco pesquisadas tais como Norte, Centro-Oeste e Nordeste; (iii) propor comparações entre o Brasil e contextos internacionais que são pouco investigadas na literatura da área; (iv) identificar lacunas de conhecimento das áreas de RH e seus profissionais no que tange ao mercado de trabalho e relações de trabalho enquanto instituições relacionadas. Dentre as contribuições esperadas estão: (i) uso da abordagem institucional de forma a permitir pesquisas comparativas em nível nacional e internacional; (ii) aperfeiçoar a análise dos construtos das relações de trabalho, mercado de trabalho e gestão de pessoas em distintas regiões do País e em países vizinhos; (iii) jogar luz sobre a realidade de gestão de pessoas para além do foco convencional no âmbito da região Sudeste permitindo uma visão ampliada das práticas e ambiente institucional da gestão de pessoas dentre as distintas regiões geográficas do Brasil. (AU)