Busca avançada
Ano de início
Entree

Uma abordagem multidisciplinar para o estudo da diversificação dos anfíbios: fase 2

Processo: 18/15425-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores - Fase 2
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia
Pesquisador responsável:Taran Grant
Beneficiário:Taran Grant
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Almut Kelber ; Carlos Alberto Gonçalves Silva Jared ; Julian Faivovich ; Marta Maria Antoniazzi ; Michele Pierotti ; Ralph Saporito
Vinculado ao auxílio:12/10000-5 - Uma abordagem multidisciplinar para o estudo da diversificação de anfíbios, AP.JP
Assunto(s):Herpetologia  Filogenia  Sistemática  Ecologia  Ecologia acústica  Taxonomia 

Resumo

Este projeto é organizado ao longo de três eixos de investigação sobrepostas e inter-relacionadas: sistemática de anfíbios, defesa química e ecologia e biologia da conservação. Será instalado um laboratório de sala limpa para obter sequências de DNA de espécimes históricos de museus e desenvolvido e implementado procedimentos para obter sequências de DNA de um novo conjunto de 1041 marcadores de DNA nuclear usando métodos de sequenciamento de próxima geração. Além de estudos gerais de caracteres fenômicos para análise filogenética, estudaremos ecologia visual e evolução de anfíbios, concentrando-nos especialmente em táxons que diferem em traços ecológicos importantes, incluindo atividade dial e dieta, e nas mudanças que o sistema visual sofre durante a metamorfose. Também estudaremos a evolução da pele de anfíbios, especificamente da morfologia das glândulas utilizadas na reprodução e na defesa química. Um objetivo analítico central será entender o impacto de conjuntos de dados fenomênicos relativamente pequenos nos resultados de análises filogenéticas de evidência total quando combinados com conjuntos de dados genômicos muito maiores, em comparação ao impacto do método de alinhamento de sequência de DNA e do critério de otimalidade filogenética. Empregaremos abordagens comparativas e experimentais para documentar e explicar a variação em defesas químicas baseadas em alcalóides lipofílicos e tetrodotoxina em diferentes escalas temporais e espaciais. Por fim, instalaremos estações de gravação de áudio para monitoramento contínuo de longo prazo de populações de anuros em habitats de riachos, lagoas e florestas na Estação Biológica de Boracéia, permitindo a quantificação das variações diurnas, sazonais, anuais e a longo prazo na atividade de anfíbios em cada local. (AU)