Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise dos mecanismos moleculares envolvidos na interação de metabólitos da microbiota e células do hospedeiro durante a inflamação

Processo: 18/15313-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores - Fase 2
Vigência: 01 de maio de 2019 - 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marco Aurélio Ramirez Vinolo
Beneficiário:Marco Aurélio Ramirez Vinolo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/10653-9 - Envolvimento dos ácidos graxos de cadeia curta e seu receptor (GPR43) na resposta imune à bactérias anaeróbias in vivo e in vitro, AP.JP
Assunto(s):Ácidos graxos voláteis  Microbiota  Inflamação  Neutrófilos 

Resumo

Como a microbiota intestinal se comunica com as células do hospedeiro e contribui para manutenção da homeostase é uma questão científica muito relevante. Os produtos do metabolismo bacteriano, os ácidos graxos de cadeia curta (AGCCs), são gerados durante a fermentação de carboidratos não digeríveis no intestino e constituem um elo importante da comunicação microbiota-hospedeiro. Trabalhos anteriores demonstraram que esses metabólitos regulam o metabolismo e imunidade do hospedeiro. No entanto, os mecanismos moleculares envolvidos em seus efeitos não foram totalmente definidos. Considerando isso, o objetivo deste projeto é investigar 1) a ativação do receptor de AGCCs FFAR2 (GPR43) e 2) a modificação do padrão de acilação de histonas (principalmente, acetilação e crotonilação) em neutrófilos e células epiteliais intestinais (IECs), e sua relevância biológica em condições inflamatórias. Para isso, caracterizaremos, usando camundongos com deleção tecido específica de FFAR2, o papel desse receptor na função de neutrófilos e células epiteliais intestinais, sua relação com a ativação do inflamassoma e relevância durante inflamação intestinal e analisaremos o efeito de AGCCs no padrão de acilações de histonas de células epiteliais intestinais e neutrófilos e como isso afeta o seu programa transcricional e suas respostas efetoras em condição inflamatória. Com isso, contribuiremos para a compreensão dos mecanismos moleculares de interação microbiota-hospedeiro e identificação de novos biomarcadores e alvos terapêuticos para doenças inflamatórias. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.