Busca avançada
Ano de início
Entree

Saberes e práticas em fronteiras: por uma história transnacional da educação (1810-...)

Processo: 18/26699-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Fundamentos da Educação
Pesquisador responsável:Diana Gonçalves Vidal
Beneficiário:Diana Gonçalves Vidal
Instituição-sede: Faculdade de Educação (FE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Carlota Josefina Malta Cardozo dos Reis Boto ; Circe Maria Fernandes Bittencourt ; Vivian Batista da Silva
Pesq. associados:Alessandra Arce Hai ; Alexsandro do Nascimento Santos ; Ana Laura Godinho Lima ; André Luiz Paulilo ; Bruno Bontempi Júnior ; Heloísa Helena Pimenta Rocha ; Kazumi Munakata ; Maria Rita de Almeida Toledo ; Paula Perin Vicentini ; Rachel Duarte Abdala ; Rafaela Silva Rabelo ; Raquel Lazzari Leite Barbosa ; Renata Marcílio Cândido ; Rita de Cassia Gallego ; Rosa Fátima de Souza Chaloba ; Rosario Silvana Genta Lugli ; Vera Teresa Valdemarin ; Wiara Rosa Rios Alcântara
Assunto(s):História da educação  Ensino público  Material didático 

Resumo

Este projeto se inscreve no que a literatura educacional contemporânea vem denominando história transnacional da educação. Por cruzar fronteiras, essa referência historiográfica redefine territórios e dispõe as histórias nacionais no interior de contextos internacionais, apresentando relações transnacionais, conexões, interdependências. Mais especificamente, o projeto foca na circulação de sujeitos, de artefatos, de saberes e de práticas entre o Brasil e demais países do mundo, no período que se estende do princípio do século XIX aos dias atuais. Tem como marco inicial a transferência da Corte portuguesa para o Rio de Janeiro, momento de implantação da primeira imprensa régia em terras brasileiras e de iniciativas que levariam à primeira lei geral do ensino primário, de 1827, à criação de cursos superiores e secundários e de escolas normais. Desfolha as apropriações, intercâmbios, partilhas e trocas de conhecimentos e de ações em nível internacional que desde então se processaram, procurando compreender como esse universo simbólico inscreveu marcas de inovação nas diferentes tradições que compunham e compõem os saberes e as práticas educacionais ainda na atualidade. De modo a viabilizar essa proposta, o Projeto constitui-se em torno de quatro eixos temáticos, assim denominados: 1) arquivos digitais e bibliotecas: história do livro e da leitura; 2) sujeitos e artefatos: movimentos e vestígios; 3) inovação e tradição: fugas e contrapontos; 4) material didático para o ensino público e formação docente. Cada um desses eixos é coordenado por dois pesquisadores da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e conta com a colaboração de pesquisadores de outras instituições paulistas e estrangeiras. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.