Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspectos reprodutivos dos Vetores da Doença de Chagas: primeiras evidências de atividade transcricional durante o fenômeno de persistência nucleolar na espermatogênese de triatomíneos (Hemiptera, Triatominae)

Processo: 19/12879-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de julho de 2019 - 31 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Entomologia e Malacologia de Parasitos e Vetores
Pesquisador responsável:Maria Tercília Vilela de Azeredo Oliveira
Beneficiário:Maria Tercília Vilela de Azeredo Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Triatominae 

Resumo

A subfamília Triatominae é atualmente constituída por 154 espécies, sendo a maioria de grande importância para a saúde pública, por serem consideradas potenciais vetores do protozoário Trypanosoma cruzi, agente etiológico da doença de Chagas. Além de sua importância epidemiológica, esses insetos são considerados modelos biológicos importantes para estudos em células, uma vez que possuem características peculiares em suas células, como, por exemplo, a persistência do nucléolo durante a espermatogênese. Este fenômeno é caracterizado pela presença do nucléolo ou de corpúsculos nucleolares durante todas as fases da meiose. Até o momento, todo o conhecimento se restringe ao estudo da presença/ausência do nucléolo durante a meiose dos triatomíneos, de modo que o presente trabalho objetivou analisar se esse material nucleolar persistente possui atividade transcricional. A análise das metafases meióticas de Rhodnius montenegrensis e Panstrongylus megistus pelo fluorocromo Acridine Orange possibilitou a caracterização da presença de RNA no material nucleolar. Assim, foi demonstrado, pela primeira vez, que o material nucleolar persistente durante a meiose do triatomíneo é transcricionalmente ativo, apoiando a hipótese da relação entre a persistência nucleolar durante a meiose desses insetos e a formação do corpo cromatoide, uma organela responsável pelo suporte de toda a atividade transcricional durante a espermiogênese. (AU)