Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta transitória de mediadores inflamatórios induzida por lipopolissacarídeo no sangue e líquido alantoideano de éguas gestantes

Processo: 19/03193-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Renata Gebara Sampaio Dória
Beneficiário:Renata Gebara Sampaio Dória
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana Helena de Souza ; Carlos Augusto Araújo Valadão ; Fernando de Queiroz Cunha ; Juliana Regina Peiró ; Luciano Andrade Silva
Assunto(s):Gravidez  Líquido amniótico  Endotoxemia  Inflamação  Equinos 

Resumo

A endotoxemia é uma consequência frequente de doenças gastrointestinais em equinos e leva à ativação da cascata inflamatória, incluindo a liberação de citocinas pró-inflamatórias, a partir do reconhecimento de patógenos e de padrões moleculares associados a patógenos (PAMPS), por meio de receptores de reconhecimento padrão (PRR), que detectam um ligante específico, como o lipopolissacarídeo (LPS), principal endotoxina relacionada a esse quadro inflamatório em equinos. Estudos relataram efeitos da cólica materna sobre o feto equino e associaram abortos com os sinais de endotoxemia em éguas em terço final de gestação, o que sugere a influência dessa síndrome sistêmica sobre o feto equino. Níveis elevados de endotoxinas e citocinas inflamatórias foram demonstrados no líquido amniótico de mulheres com ruptura de membrana e trabalho de parto prematuro. A unidade fetoplacentária é um sistema dinâmico de trocas entre os fluidos materno e fetal. Na medicina humana, a avaliação do líquido amniótico é amplamente utilizada para análise da viabilidade fetal. Entretanto, em equinos, a fisiologia dos fluidos fetais e sua composição química é pouco compreendida e poucos estudos foram desenvolvidos com essa finalidade, em especial com éguas gestantes enfermas. Este trabalho tem por objetivo determinar e quantificar mediadores inflamatórios, atividade do fator nuclear NFº-B e expressão gênica do receptor TLR-4 no sangue e líquido alantoideano de éguas em terço final de gestação, durante endotoxemia sistêmica materna, induzida pela administração intravenosa de LPS, a fim de compreender a fisiopatologia da endotoxemia em éguas gestantes e sua influência sobre o feto. (AU)