Busca avançada
Ano de início
Entree

Algas marinhas da costa brasileira: isolamento e caracterização de substâncias bioativas com potencial uso para formulações cosméticas

Processo: 03/08735-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Parceria para Inovação Tecnológica - PITE
Vigência: 01 de fevereiro de 2004 - 31 de outubro de 2006
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Pio Colepicolo Neto
Beneficiário:Pio Colepicolo Neto
Instituição-sede: Instituto de Química (IQ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Empresa: Natura Inovação e Tecnologia de Produtos Ltda
Município: São Paulo
Assunto(s):Algas marinhas  Antioxidantes  Cosméticos 

Resumo

Embora dispondo de vasta extensão litorânea e grande diversidade de algas, os investimentos da iniciativa privada e/ou do Governo do Estado de São Paulo no cultivo de algas e sua exploração comercial são escassos; apenas o turismo, a atividade pesqueira e a exploração racional da Mata Atlântica são incentivadas nessa região. No contexto nacional, poucos são os grupos de pesquisa ou empresas que se dedicam ao estudo, isolamento e caracterização química de produtos naturais ativos extraídos de algas marinhas. Portanto, estudos que permitam a investigação de novos produtos naturais bioativos extraídos destes organismos são de extrema importância. Este projeto visa o estudo de ativos isolados de algas marinhas da costa brasileira com potencial para aplicações nas áreas cosmética e farmacêutica. Para isso, micro e macroalgas coletadas e/ou cultivadas em laboratório terão seus extratos de diferentes polaridades testados em ensaios para que deles sejam determinados o potencial antioxidante, antibiótico, antiinflamatório e capacidade de absorção de radiação UV (chamadas genericamente de micosporinas; MAA). Os fracionamentos dos extratos ativos serão biomonitorados até que um composto ativo possa ser isolado e identificado. Estudaremos, dentre outras espécies, o dinoflagelado Lingulodinium polyedrom, que apresenta enorme concentração de peridinina, cujas propriedades antioxidantes foram por nós evidenciadas; e a Prasinophyceae Tetraselmis gracilis, muito explorada comercialmente, no cultivo de organismos marinhos, por apresentar grande quantidade de carotenóides e ácidos graxos poliinsaturados (PUFA) necessários às fases larvais de peixes e invertebrados marinhos. Ainda, serão elaborados protocolos de estudo para avaliação de segurança de produto cosmético segundo recomendado pela legislação vigente e com reconhecidas boas práticas de laboratório. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio::
Parceria bem-sucedida 
Versatilidade marinha 
Versatilidad marina 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CARDOZO, KARINA H. M.; VESSECCHI, RICARDO; GALEMBECK, SERGIO E.; GUARATINI, THAIS; GATES, PAUL J.; PINTO, ERNANI; LOPES, NORBERTO P.; COLEPICOLO, PIO. A Fragmentation Study of Di-Acidic Mycosporine-like Amino Acids in Electrospray and Nanospray Mass Spectrometry. Journal of the Brazilian Chemical Society, v. 20, n. 9, p. 1625-1631, 2009. Citações Web of Science: 12.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.