Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito da adição de diferentes concentrações de goma xantana na dieta sobre o processo inflamatório intestinal de Ratos Wistar adultos

Processo: 18/16470-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Claudia Maria da Penha Oller Do Nascimento
Beneficiário:Claudia Maria da Penha Oller Do Nascimento
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Daniela Caetano Gonçalves ; Lila Missae Oyama
Assunto(s):Ratos  Microbiota  Goma xantana  Cólon  Apoptose  Inflamação 

Resumo

A goma xantana tem ação espessante, gelificante e estabilizante. Alguns usos são: na área da saúde para adequar a consistência alimentar para pessoas com disfagia; na indústria alimentícia para produção de alimentos livres de glúten para pacientes com restrição alimentar; na indústria farmacêutica para encapsular probióticos. Em paciente com disfagia, a utilização da goma é diária, crônica. Estudos associam o processo inflamatório intestinal (enterocolite necrosante) em bebês prematuros com o uso da goma xantana atribuindo o efeito da goma xantana ao fato de os neonatos terem a mucosa intestinal altamente imunorreativa. Sugerindo que nos neonatos a goma xantana poderia ativar linfócitos e macrófagos intestinais desencadeando, assim, a cascata inflamatória. Pesquisamos o efeito da adição de goma xantana à dieta de ratos controle e inoculados com células de tumor de Walker 256. Os resultados obtidos demonstraram que a adição da goma xantana na dieta alterou o conteúdo de citocinas em alguns tecidos estudados promovendo um efeito pró-inflamatório multissistêmico. Vários estudos, usando modelo de camundongos com elevado nível de apoptose no epitélio intestinal, demonstraram que aumento de apoptose contribui para processo inflamatório intestinal e desenvolvimento de colite crônica decorrente de excesso de TNF, que induz apoptose nas células epiteliais. A morte das células epiteliais intestinais induz a quebra da barreira intestinal resultando na translocação de bactérias para e área subepitelial e, consequente, inflamação da mucosa intestinal. Na doença inflamatória do intestino há o aumento da permeabilidade e alterações na expressão das Tight Junctions (TJs) caracterizadas pela redução dos níveis de claudina-3, 4, 5 e 8 e ocludina; e aumento dos níveis de claudina-2; sugerindo que tais distúrbios sejam consequências de uma resposta pró-inflamatória exacerbada com elevados níveis de IFN-³ e TNF-±, capazes de modular as TJs. Os distúrbios de permeabilidade mais prolongados envolvem a modulação da transcrição de proteínas das TJs, a apoptose de células epiteliais e alterações estruturais no epitélio. O microbioma tem influência sobre essas vias metabólicas da barreira intestinal. Nos estudos com uso da goma xantana para encapsular probióticos, concluiu-se que a goma xantana pode agir negativamente sobre a microbiota intestinal podendo arruinar o objetivo da administração do probiótico. Entende-se, assim, a importância em aprofundar nas pesquisas sofre o efeito da adição de goma xantana na alimentação e processos inflamatórios intestinais. A proposta deste projeto é direcionar as análises para os efeitos da goma xantana sobre o cólon de ratos na fase adulta tratados com diferentes doses da goma xantana. Pretendemos realizar avaliar citocinas, fatores necrótico, apoptóticos e de TJs através de análises histológicas, imunohistoquímicas e de ELISA e Multiplex. Além, de estudar a microbiota intestinal. (AU)