Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito a longo prazo do suco gástrico associado à escovação em propriedades físicas e mecânicas de materiais monolíticos CAD/CAM

Processo: 19/00460-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Renata Garcia Fonseca
Beneficiário:Renata Garcia Fonseca
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Pesq. associados:Lívia Nordi Dovigo
Assunto(s):Propriedades físicas  Suco gástrico  Dentística  CAM  Propriedades mecânicas  Escovação 

Resumo

O avanço de materiais monolíticos disponíveis em blocos para CAD/CAM impulsionou a investigação dos mais variados aspectos frente a diferentes desafios. Porém, até o momento, pouco se sabe sobre como estes materiais se comportam quando expostos ao suco gástrico, realidade esta frequente em pacientes com refluxo gastroesofágico e bulímicos. O objetivo desse estudo é avaliar, em materiais monolíticos fornecidos em blocos para CAD/CAM, os efeitos do suco gástrico associado à escovação na rugosidade, até 5 anos sob função clínica simulada, e na topografia, susceptibilidade ao manchamento, dureza e resistência após 5 anos sob função clínica simulada. Os materiais avaliados serão Lava Ultimate (3M ESPE), Vita Enamic (Vita Zahnfabrik), IPS Empress CAD (Ivoclar Vivadent), IPS e-max CAD (Ivoclar Vivadent) e Vita Suprinity (Vita Zahnfabrik). Discos (10 mm × 1,2 mm) serão obtidos e alocados em dois grupos de acordo com as seguintes exposições: 1) intercalação entre saliva artificial e escovação (controle); 2) intercalação entre suco gástrico simulado e escovação, simulando 1, 2 ,3, 4 e 5 anos de função clínica. A rugosidade (Sa) (n=15), topografia (n=2) e dureza Vickers (n=10) serão avaliadas respectivamente em microscopia confocal, microscopia eletrônica de varredura (SEM) e microdurômetro antes das exposições (L0) e após o correspondente ao término de cada ano de função clínica, obtendo-se L1, L2, L3, L4 e L5. Para a análise de susceptibilidade ao manchamento (n=20), em espectrofotômetro, será feita uma leitura anteriormente às exposições (L0) e, ao final do 5º ano de função clínica, os espécimes serão "manchados" em água deionizada, em café ou em coca-cola zero por um período correspondente a 5 anos e então uma segunda leitura de cor (L1) será realizada. A resistência flexural biaxial (n=30) será avaliada em máquina de ensaios mecânicos, ao término do 5º ano de função clínica simulada. Complementarmente, será realizada a análise de Weibull para se determinar a confiabilidade dos materiais. Os resultados serão submetidos à análise estatística com base nas análises prévias de normalidade e homocedasticidade. (AU)