Busca avançada
Ano de início
Entree

Aprimoramento do cultivo da microalga Nannochloropsis oculata e avaliação bioenergética da "alga em pasta"

Processo: 18/23106-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Jansen de Araujo
Beneficiário:Jansen de Araujo
Empresa:Cassio Ramos Aquicultura e Comércio - ME
CNAE: Aqüicultura em água salgada e salobra
Município: São Paulo
Vinculado ao auxílio:15/22618-1 - Desenvolvimento do produto "alga em pasta" (Nannochloropsis oculata) para alimentação e enriquecimento na fase larval no cultivo de peixes, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):19/13945-0 - Aprimoramento do cultivo da microalga Nannochloropsis oculata e avaliação bioenergética da alga em pasta, BP.PIPE

Resumo

As microalgas são amplamente utilizadas como elemento crucial para estabelecer o passo inicial de uma cadeia alimentar na área da aquicultura. A grande vantagem destas microalgas marinhas autotróficas sobre as outras algas unicelulares, é que dentre muitos elementos, elas produzem grandes quantidades de lipídios e ácidos graxos, além de açucares e pigmentos com potencial biotecnológico elevado, ressaltando sua composição diferenciada em sua alta carga de ácidos graxos. Alguns organismos denominados zooplâncton, como os rotíferos, consomem basicamente estas microalgas em seu curto período de vida servindo como uma "bomba injetora" de ácidos graxos para as larvas na fase inicial de organismos marinhos. Na atualidade, o cultivo em grandes quantidades de biomassa de microalgas para sustentar esta cadeia alimentar é um problema, devido seu delicado sistema de produção em manter- se livre de patógenos, em que muitas vezes não se trata do foco principal do produtor de larvas, mas é imprescindível para manter sua produção de larvas ativa. Além do mais, muitos sistemas de larvicultura não consegue manter com eficiência sua produção de microalgas durante o ano todo, devido suas limitações causadas principalmente pelas variações climáticas. Desta forma, nosso objetivo é aumentar a eficácia do cultivo de microalgas da Nannochloropsis oculata como potencial produto, podendo substituir a biomassa fresca por um produto concentrado denominada pela AquaSmart de "Alga em Pasta". Pretendemos desenvolver a pesquisa no cultivo de volumes em maiores proporções, avaliando a incidência de luz e oxigenação x crescimento do número de células/mL e ainda otimizar o sistema de concentração, bem como analisar a composição química de ácidos graxos através de testes bioquímicos, como sugerido pela assessoria no projeto FASE 1 apoiada por esta agência de fomento. Com o desenvolvimento da inovação gerada no PIPE/FASE 1, iremos nessa etapa aprimorar as técnicas de cultivo e centrifugação para finalmente a "Alga em Pasta" tornar- se viável a demanda do mercado. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.