Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de metodologia para avaliação não invasiva da permeabilidade da barreira hemato-encefálica em gliomas difusos

Processo: 19/06148-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Radiologia Médica
Pesquisador responsável:Renata Ferranti Leoni
Beneficiário:Renata Ferranti Leoni
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Antonio Carlos dos Santos
Bolsa(s) vinculada(s):20/01319-4 - Treinamento para aquisição, processamento e análise de imagem por ressonância magnética não invasiva para avaliação de gliomas difusos, BP.TT
Assunto(s):Difusão  Perfusão 

Resumo

Intravoxel Incoherent Motion (IVIM) é um método não invasivo de imagens por ressonância magnética, ponderadas em difusão, que pode separar o sinal dentro do voxel em duas contribuições, difusão clássica e perfusão. Sua combinação com imagens ponderadas em perfusão (Arterial Spin Labeling, ASL) possibilita a avaliação quantitativa da permeabilidade da barreira hemato-encefálica (BHE) sem a utilização de agente de contraste exógeno (gadolínio). Além dos possíveis efeitos adversos do gadolínio e seu depósito no tecido cerebral, uma estimativa da permeabilidade da BHE com seu uso depende de fatores como protocolo de administração venosa e vascularização anatômica do paciente. Assim, a combinação de ASL e IVIM tem emergido como ferramenta de avaliação tanto de interesse científico quanto clínico. O objetivo principal do projeto é avaliar a permeabilidade da BHE em pacientes com glioma difuso combinando IVIM e ASL. Para tanto, iremos implementar uma sequência de aquisição, otimizar uma ferramenta de análise dos dados e validar o método em vinte pacientes com glioma difuso (graus II, III e IV), recrutados no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (HCFMRP - USP). As imagens serão processadas e analisadas por pesquisadores do grupo de pesquisa InBrain, no Departamento de Física da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (DF - FFLCRP - USP). Esse projeto faz parte do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Física Médica, e precisa de recursos financeiros para ser concretizado. (AU)