Busca avançada
Ano de início
Entree

Modificações pós-traducionais nos processos biológicos e no diagnóstico da Doença de Chagas: novas abordagens metodológicas e implicações biológicas

Processo: 18/15549-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores - Fase 2
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Giuseppe Palmisano
Beneficiário:Giuseppe Palmisano
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Cláudio Romero Farias Marinho ; Maria Julia Manso Alves
Vinculado ao auxílio:14/06863-3 - Modificações pós-traducionais para o diagnóstico de câncer e doenças parasitárias: abordagens metodológicas e implicações biológicas, AP.JP
Assunto(s):Proteômica  Doença de Chagas  Trypanosoma cruzi  Glicosilação  Processamento de proteína pós-traducional  Biomarcadores 

Resumo

A Doença de Chagas, causada pelo parasita protozoário T. cruzi, é uma doença negligenciada, que pode levar à Cardiomiopatia, além de complicações neurológicas e "megaviscera". Essa doença foi descrita há mais de 100 anos e continua afetando cerca de 8 milhões de pessoas, sendo muitas delas não diagnosticadas. Embora endêmica na América do Sul, foi reconhecida como um problema de saúde pública mundial devido à migração da população global. Apesar dos grandes esforços para controlar a transmissão de T. cruzi e introduzir novas opções terapêuticas, ainda não existem marcadores diagnósticos sensíveis e específicos para resposta ao tratamento e progressão da doença. Além disso, uma melhor compreensão da interação T. cruzi-hospedeiro ajudará a priorizar novos alvos terapêuticos. Este projeto é dividido em três partes: 1) desenvolvimento de método analítico para o estudo de modificações pós-traducionais (MPTs); 2) elucidação do papel da glicosilação e arginilação de proteínas na interação T. cruzi-hospedeiro; e 3) descoberta e validação de biomarcadores para a Doença de Chagas. O desenvolvimento de novos métodos analíticos para análise de MPTs oferecerá a possibilidade de detectar modificações de proteínas em sistemas biológicos complexos com alta precisão e sensibilidade, expandindo nosso conhecimento atual. Em particular, a identificação da glicosilação proteica de diferentes cepas de T. cruzi pertencentes às sete DTUs será avaliada e associada à expressão de glicosiltransferases específicas. A análise em larga escala do glicoproteoma de superfície celular e do glicoma, combinada com ensaios funcionais serão utilizados como um determinante molecular ligando a expressão das enzimas de glicosilação e o fenótipo. A caracterização da arginilação de proteínas em T. cruzi e da enzima Tc-Ate1, envolvida neste processo, permitirá compreender o papel desta MPT pouco explorada na biologia da Doença de Chagas. A terceira parte do projeto será focada na implementação de uma plataforma de diagnóstico para a descoberta de biomarcadores protéicos na urina de indivíduos com Doença de Chagas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CAPELLI-PEIXOTO, JANAINA; MULE, SIMON NGAO; TANO, FABIA TOMIE; PALMISANO, GIUSEPPE; STOLF, BEATRIZ SIMONSEN. Proteomics and Leishmaniasis: Potential Clinical Applications. PROTEOMICS CLINICAL APPLICATIONS, AUG 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.