Busca avançada
Ano de início
Entree

Resposta imune inata e adaptativa na persistência da infecção pulmonar por Pseudomonas aeruginosa e micobactérias na fibrose cística

Processo: 19/08598-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marcos Tadeu Nolasco da Silva
Beneficiário:Marcos Tadeu Nolasco da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Carlos Emilio Levy ; Niels Høiby ; Renan Marrichi Mauch
Assunto(s):Fibrose cística  Micobactérias atípicas  Biofilmes  Imunidade inata  Imunidade adaptativa  Pseudomonas aeruginosa 

Resumo

A doença pulmonar é a maior causa de morbidade e mortalidade em pacientes com fibrose cística (FC), sendo a Pseudomonas aeruginosa o patógeno predominante, principalmente devido aos mecanismos de adaptação dessa bactéria às condições de stress das vias aéreas da FC, o que inclui a formação de biofilme, levando a uma infecção persistente, acompanhada por resposta inflamatória intensa, principalmente mediada por IgG, sem eliminação da infecção. Isso pode ser devido ao comprometimento da formação de memória imunológica contra o patógeno, apesar da exposição repetida aos seus antígenos. Outros patógenos emergentes vêm mostrando um papel significativo no comprometimento pulmonar, dentre os quais as micobactérias não tuberculosas (NTM), ou micobactérias atípicas, encontradas com frequência em pacientes de centros de referência em FC europeus, principalmente na Dinamarca. Porém, a prevalência desses patógenos em nosso centro se mostrou baixa, mesmo após uma triagem sistemática, o que pode ser consequência da administração da vacina contra tuberculose (BCG), aplicada rotineiramente em dose única em neonatos no Brasil. Aqui, propomos estabelecer um perfil da resposta imune inata e adaptativa em diferentes grupos de pacientes com FC, classificados de acordo com seu perfil de colonização/infecção por P. aeruginosa - nunca colonizados, livres de infecção, colonização intermitente e infecção crônica - por meio da fenotipagem por citometria de fluxo e análises de expressão gênica. Isso ajudará a entender melhor as bases das falhas imunes na FC e, possivelmente, os mecanismos que a P. aeruginosa utiliza para evadir as respostas imunes, podendo servir de base, também, para outros casos de infecções crônicas. Tal conhecimento potencialmente fornecerá subsídios para o estudo de abordagens imunoterápicas, bem como da medicina personalizada na infecção pulmonar crônica da FC, visando a preservação funcional e a melhora da sobrevida. Também pretendemos avaliar e comparar a resposta imune inata e adaptativa contra NTM em pacientes brasileiros e dinamarqueses e investigar a relação entre a vacina BCG e a baixa prevalência de infecção por NTM em nosso centro. Este projeto reforçará a cooperação internacional já estabelecida entre os grupos de estudos em FC da Unicamp e do Departamento de Microbiologia Clínica, Hospital Universitário de Copenhague (Rigshospitalet), Universidade de Copenhague, Dinamarca. (AU)