Busca avançada
Ano de início
Entree

Sobrevivência ministerial na política externa do Cone Sul

Processo: 18/18278-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2019 - 31 de maio de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Política Internacional
Pesquisador responsável:Pedro Feliú Ribeiro
Beneficiário:Pedro Feliú Ribeiro
Instituição-sede: Instituto de Relações Internacionais (IRI). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Camilo Martín López Burian ; Janina Onuki
Bolsa(s) vinculada(s):19/22877-8 - Sobrevivência ministerial na política externa do Cone Sul, BP.TT
19/20578-3 - Sobrevivência ministerial na política externa do Cone Sul, BP.TT
Assunto(s):Política externa  Análise de sobrevivência  Poder executivo 

Resumo

O projeto busca analisar a relevância de fatores sistêmicos e domésticos no padrão de sobrevivência dos ministros de política externa do Cone Sul de 1945 aos dias atuais, comparando a política externa com as áreas de economia, educação e saúde. Colaborando com uma crescente literatura de política externa cuja unidade de análise é a liderança individual, objetivamos construir uma base de dados inédita com todos os ministros e ministras de política externa, economia e saúde de Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai. Por meio de regressões de Cox queremos testar o efeito de variáveis sistêmicas como a guerra fria, a proximidade diplomática com os EUA e fatores domésticos como o pertencimento ao partido do presidente, o regime político e a popularidade presidencial na longevidade do cargo de ministro de política exterior. Além disso, buscamos entender se há diferença entre a política externa e a política doméstica na estabilidade administrativa, comparando a política externa com políticas públicas de elevada proximidade com o cidadão. Este projeto busca contribuir empiricamente para a compreensão da estabilidade das lideranças da política externa do Cone Sul, elemento crucial na formulação e execução de uma política coerente no longo prazo. (AU)