Busca avançada
Ano de início
Entree

Mecanismos moleculares envolvidos na montagem do Vírus Oropouche

Processo: 19/02418-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2019 - 31 de março de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Convênio/Acordo: BBSRC, UKRI
Pesquisador responsável:Luis Lamberti Pinto da Silva
Beneficiário:Luis Lamberti Pinto da Silva
Pesq. responsável no exterior: Colin Crump
Instituição no exterior: University of Cambridge, Inglaterra
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/02438-6 - Estudos com Bunyaviridae causadores de doença, AP.TEM

Resumo

O vírus Oropouche (OROV) é um dos arbovírus mais comuns que infecta humanos na América do Sul. Estima-se que meio milhão de pessoas foram infectadas pelo OROV no Brasil desde 1955, quando o vírus foi identificado. Porém, este número pode ser maior devido já que os sintomas da febre Oropouche são semelhantes aos de outras infecções por arbovírus, incluindo Dengue, Zika e Chikungunya. Ressalta-se ainda que o OROV tem potencial epidêmico, já que vários surtos ocorreram na América do Sul nos últimos 60 anos. Compreender os mecanismos moleculares subjacentes à replicação de OROV será crucial para o desenvolvimento de futuros medicamentos contra o vírus, atualmente não disponíveis. O OROV pertence à família Peribunyaviridae, uma das maiores famílias de vírus de RNA. Até recentemente, a maquinaria da célula hospedeira envolvida na montagem dos Peribunyavirus era desconhecida. Recentemente, o grupo do Dr Luis da Silva (Universidade de São Paulo) demonstrou que a maquinaria celular denominada Endosomal Sorting Complex Required for Transport (ESCRT) é recrutada para os locais de montagem de OROV associados ao complexo de Golgi (Barbosa et al., 2018). Neste projeto caracterizaremos os mecanismos moleculares pelos quais OROV recruta componentes dos ESCRTs para as membranas do Golgi para facilitar a produção do vírus. (AU)