Busca avançada
Ano de início
Entree

Origem da massa (dinâmica) no universo visível e propriedades de hadron em meio nuclear

Processo: 19/00763-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física Nuclear
Pesquisador responsável:Kazuo Tsushima
Beneficiário:Kazuo Tsushima
Instituição-sede: Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Gastão Inácio Krein ; Gilberto Tomás Ferreira Ramalho
Assunto(s):Nuclear Medium 

Resumo

O projeto visa explorar as propriedades e estrutura de partículas fortemente interativas, conhecidas como hádrons, em espaço livre (vácuo) e em meio (muitos nucleon e / ou hadron).Os objetivos com os quais lidamos são os quarks, gluons, hadrons e (hyper) nuclei, onde odinâmica de forte interação para os quarks e hadrons, e a origem de dinamicamentemassas geradas, nomeadamente mais de 90% das massas de protões e neutrões (hádrons), édescrito por uma teoria de calibre local, cromodinâmica quântica (QCD).A descoberta do bóson de Higgs pelos experimentos com o grande colisor de hádrons (LHC)no CERN, agora estabeleceu completamente o Modelo Padrão (SM). No SM o mecanismo dequebra de simetria espontânea desempenha um papel crucial. O vácuo quebrado espontaneamente ficavalor de expectativa de vácuo diferente de zero (campo Higgs-doublet), e isso dá às massas nuasas partículas massivas no SM, nomeadamente os quarks, os léptons e os bósons de grande calibre. o Modelo Padrão unifica a descrição de interações eletromagnéticas e fracas, e explicatrês das quatro forças fundamentais da natureza, a saber, as fortes, eletromagnéticas e fracasinterações.Por outro lado, a massa do Universo visível é transportada por prótons, nêutrons enúcleos atômicos, que não são elementares. Suas massas são o resultado da força forte agindoentre quarks e glúons, que é descrito por QCD. A quebra dinâmica de simetriadevido à forte interação ditada pela QCD (traço de anomalia), dá mais de 90% de hadronmassas. Desde hadrons, incluindo os prótons e nêutrons que formam o núcleo de núcleos eátomos em torno de nós, interagir fortemente e são feitos de quarks e glúons, ea dinâmica deesses quarks e glúons são descritos pela QCD. Assim, a QCD é responsável por explicar a maioria dasa massa do "Universo visível" (carregado por prótons, nêutrons e núcleos atômicos).Embora se acredite que a QCD seja a teoria da forte interação que descreve aNoções de quarks e glúons dentro de hádrons e entre hadrons, os hádrons mostram muitocaracterísticas inesperadas e mais ricas que emergem da QCD, mas não podem ser facilmente entendidas disso. Esta característica torna-se particularmente evidente quando os hádrons são imersos em arredondado por muitos hadrons. Assim, estamos especialmente interessados na matéria densa, o assunto existe no centro de um grande núcleo de massa (por exemplo, um núcleo conduzido), o núcleo da estrela de nêutrons, ou omatéria produzida em colisões de íons pesados de alta energia.A matéria (hadrons) em nosso universo recebe a maioria de suas massas físicas no espaço livre através a quebra espontânea da simetria e confinamento quiral (quebra de simetria dinâmicana QCD). É importante ressaltar que esta simetria dinâmica espontaneamente quebrada é acreditada para ser restauradaparcialmente em meio com alta densidade de hadron e / ou temperatura (restauração parcial de quiralsimetria). Como conseqüência, espera-se que as massas e as propriedades dos hádrons sejammodificada em meio, e isto é apoiado por vários fatos experimentais e / ou evidências, taiscomo o efeito EMC, as mudanças observadas dos fatores de forma eletromagnética do prótonformação de fase de plasma de quarks e glúons. Assim, o núcleo do projeto é estudar o quarke estrutura de glúons de hádrons tanto no espaço livre e especialmente no meio, que desempenham um papel importante papel na compreensão da existência da matéria (massa) em nosso "Universo visível". (AU)