Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2017/21460-0: cromatógrafo gasoso acoplado a um detector de espetrometria de massas triploquadrupolar sequencial (GC-MS/MS)

Processo: 19/13799-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2026
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Orgânica
Pesquisador responsável:Renato Beozzo Bassanezi
Beneficiário:Renato Beozzo Bassanezi
Instituição-sede: Fundo de Defesa da Citricultura (FUNDECITRUS). Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/21460-0 - Medidas para a redução das infecções primárias no manejo integrado de Huanglongbing no cinturão citrícola de São Paulo: viabilidade técnica e econômica, AP.TEM
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

O equipamento GC-MS/MS, concedido pela Fapesp como um EMU, é constituído de um cromatógrafo gasoso acoplado a um espectrômetro de massas triploquadruplolar. A cromatografia gasosa (GC) é ideal para aplicações onde há a necessidade de separação cromatográfica de misturas de moléculas com altas pressão de vapor, ou seja, de moléculas voláteis. A injeção desses compostos no GC é possível tanto em fase gasosa quanto diluídas em soluções de solventes orgânicos. Após a separação dos compostos, estes são detectados no espectrômetro de massas (MS). O MS permite, por meio da ionização e fragmentação das moléculas, identificá-las e quantificá-las. Este equipamento é configurado com um analisador triploquadrupolar sequencial, que permite a realização de experimentos de íons produto, íons precursores, perdas de espécies neutras, monitoramento de reação selecionada (SRM) e outros. As principais vantagens que estes experimentos apresentam são: o auxílio na identificação de compostos, especificidade e sensibilidade em métodos quantitativos. O Fundecitrus recentemente adquiriu um equipamento de Dessorção Térmica (TD) para atender as atividades pertinentes as áreas de biotecnologia, ecologia química e comportamento de insetos da instituição. Este equipamento é uma ferramenta muito versátil na investigação de compostos orgânicos voláteis (VOCs) e compostos orgânicos semivoláteis (SVOCs). Nesta tecnologia, os compostos voláteis são adsorvidos em tubos comerciais contendo polímeros adsorventes termoestáveis, podendo os voláteis serem provenientes de plantas, insetos, ar ambiente, alimentos, bebidas, materiais poliméricos e de inúmeras outras matrizes. O equipamento TD permite dessorver, em altas temperaturas, os VOCs e SVOCs capturados e introduzi-los diretamente no GC, sem a necessidade de solubiliza-los ou eluí-los dos polímeros adsorventes. Este procedimento traz uma série de vantagens, como o transporte de amostras adsorvidas em tubos, evitar efeitos de diluição, alta sensibilidade, dentre outras. O TD será instalado no equipamento GC-MS/MS como uma contrapartida do Fundecitrus ao projeto de pesquisa, compondo assim, uma ferramenta versátil em possibilidades de injeção de amostras que permitirá ampliar consideravelmente o espectro de aplicações. O acoplamento destes equipamentos configurar-se-á em um TD-GC-MS/MS, uma ferramenta que ainda não consta no portfólio de EMUs da Fapesp, e que estará disponível tanto para as aplicações do projeto temático de pesquisa quanto para os multiusuários que se beneficiarão do EMU. O Fundecitrus desde já se compromete em instalar o equipamento GC-MS/MS seguindo as recomendações do fabricante, respeitando prazo razoável que não comprometa o andamento do projeto, disponibilizará uma auxiliar de laboratório com curso superior em química que será responsável pela operação do equipamento e, por fim, oferecerá um local apto para receber os multiusuários, sob supervisão de pesquisador da área e com expertise em espectrometria de massas. (AU)