Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabelecimento de uma comunidade sintética de bactérias promotoras de crescimento de planta e a sua associação genética com um painel de diversidade de milho tropical

Processo: 19/04697-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:João Lúcio de Azevedo
Beneficiário:João Lúcio de Azevedo
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Pesq. associados:Maria Carolina Quecine Verdi ; Roberto Fritsche Neto

Resumo

Visando uma produção agrícola mais sustentável, reduzindo o uso de insumos químicos, diversos estudos vêm sendo realizados abordando a associação plantas-microrganismos, com a finalidade de promover o desenvolvimento vegetal. Neste contexto, bactérias promotoras de crescimento de plantas (BPCPs) têm sido apontadas como alternativa ao uso de fertilizantes minerais. Contudo, o panorama recente do uso de inoculantes no Brasil tem revelado certa inconsistência, visto que foram observados muitos resultados, antagônicos, oriundos da inoculação em condições de campo quando comparado com os ensaios realizados em casa de vegetação. O avanço das tecnologias moleculares de sequenciamento do DNA e RNA demonstra que a eficiência dos inoculantes está intimamente associada à estabilidade das interações de co-evolução e/ou competição entre microrganismos do ambiente, e que, o microbioma tampona o efeito da invasão e estabilidade das BPCPs no ambiente. Assim, o presente projeto tem como objetivo, criar ineditamente uma comunidade microbiana sintética a partir de recrutamento microbiano pela BPCP: Bacillus sp. (RZ2MS9), já comprovada como agente de promoção de crescimento. Também será utilizada Azospirillum brasilense (Ab-V5), já utilizada comercialmente como inoculante na cultura do milho. Essa complexa interação será elucidada por meio do desenvolvimento do respectivo projeto. Para tanto, será realizada uma abordagem polifásica e holística, analisando conjuntamente teorias ecológicas, metodologias reducionistas de comunidade microbiana, tecnologias de sequenciamento metagenômico e metatranscriptômica. Além disso, visamos identificar o controle genético e SNPs associados a interação do milho com a comunidade sintética de BPCPs. Para isso, um painel 384 linhagens de milho tropical será em casa de vegetação, com e sem inoculação bacteriana. Os dados fenotípicos serão coletados tanto por meio tradicional como por imagens. Para a identificação dos SNPs, em desequilíbrio de ligação caracteres de interesse, os dados moleculares e fenotípicos, serão analisados via Associação Genômica (GWAS) (AU)