Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de nanodispositivos diagnósticos sorológicos multiplex baseados em peptídeos para a identificação diferencial de infecções por Dengue e Zika

Processo: 19/07250-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2019 - 30 de junho de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Maurício Lacerda Nogueira
Beneficiário:Maurício Lacerda Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Vírus Zika  Virologia  Dengue  Diagnóstico 

Resumo

Infecções causadas pelo Dengue virus estão entre as mais importantes doenças humanas transmitidas por artrópodes no mundo. Seu diagnóstico, entretanto, não é trivial, pois a sintomatologia não é patognomônica, e os testes sorológicos disponíveis apresentam uma série de problemas que incluem baixa/média especificidade ou sensibilidade (caso dos testes rápidos), ou respostas relativamente tardias, dependentes do fim da janela imunológica, como é o caso dos ensaios de ELISA. Como se o problema da Dengue não fosse grave o suficiente, vivemos atualmente um pesadelo epidemiológico com a entrada em circulação no país dos vírus Chikungunya e Zika, sendo essas infecções virtualmente indistinguíveis entre si do ponto de vista clínico (incluindo-se a Dengue). A distinção destas viroses, portanto, é uma necessidade absolutamente premente para a adequação das políticas de saúde pública. Neste contexto, a eficiente construção de biosensores sensíveis a detecções de quantidade mínimas de anticorpos, e que sejam multiplex, é um fator essencial para o sucesso desta pesquisa. Desta forma, o objetivo deste trabalho é selecionar peptídeos da proteína não-estrutural 1 (NS1) de ambos os vírus, imobilizar estavelmente à superfície de nanopartículas de ouro (GNS) com propriedades óticas definidas e utilizar para imunoensaios sorológicos de cromatografia lateral para IgG, IgM e IgA. Diferentes estratégias de imobilização dos peptídeos serão testadas. O objetivo final é desenvolver cassetes de imunocromatografia de fase lateral multiplex (para ambas as doenças) utilizando GNS de cores distintas. De acordo com propriedades óticas das nanopartículas, os cassetes serão adaptados para uma plataforma de captação de imagem digital portátil, por intermédio de aplicativo para celular, tornando esta plataforma em point-of-care e quantitativa. Um algorítimo será desenvolvido para a quantificação das amostras de acordo com a intensidade da linha teste. Desta forma, através da seleção de peptídeos específicos para cada vírus e a utilização da tecnologia de nanopartículas, espera-se construir um sensor rápido, sensível, robusto e com acesso remoto para atualização epidemiológica em tempo real. (AU)