Busca avançada
Ano de início
Entree

Aprofundando a compreensão da epidemia de HIV/AIDS em populações-chave em São Paulo

Processo: 18/26688-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Brasil
Vigência: 12 de agosto de 2019 - 11 de dezembro de 2019
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Maria Amélia de Sousa Mascena Veras
Beneficiário:Maria Amélia de Sousa Mascena Veras
Pesquisador visitante: Mark Drew Crosland Guimaraes
Inst. do pesquisador visitante: Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Faculdade de Medicina (FM), Brasil
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):HIV 

Resumo

Trata-se de estudo entre a população de travestis e mulheres transexuais cujo principal objetivo é estimar a incidência de HIV e avaliar determinantes sociais em saúde, incluindo eventos sociais e biomédicos de transição de gênero, comportamentos de risco relacionados à afirmação de gênero e as múltiplas formas de estresse em todos os níveis ecológicos comportamentais de influência associados à aquisição do HIV. O projeto prevê a instalação de coortes no Brasil (São Paulo), EUA (São Francisco), Namíbia (Windhoek) e China (Nanjing). Possui financiamento do National Institute of Mental Health, National Institutes of Health (NIMH/NIH) e está estruturado em três componentes principais: 1. Um componente qualitativo (pesquisa formativa) em SF, SP, Nanjing e Windhoek, para a elaboração de questionários e avaliação de testes cognitivos; 2. Um estudo de corte transversal para estimar a prevalência do HIV e comportamentos de risco em SF, SP e Nanjing; e, 3. Uma coorte prospectiva transnacional em São Francisco e São Paulo, objeto desta proposta - constitui uma coorte de mulheres trans negativas para o HIV a serem seguidas para mensuração da incidência do HIV e seus determinantes. O quadro conceitual específico para a avaliação dos riscos de HIV se baseará em três modelos: 1. O Modelo Comportamental Ecológico (Behavioral Ecological Model), 2. Modelo de Afirmação de Gênero (Gender Affirmation Model), e 3. Modelo de Estresse de Minorias (Minority Stress Model). A coorte transnacional vai permitir avaliar o impacto positivo e negativo dos eventos de transição social e biomédica na incidência de HIV e comportamentos preventivos e vai testar a hipótese de que eventos biomédicos de transição de gênero podem tanto resultar em períodos de risco elevado para HIV como serem precursores de comportamentos de saúde protetores. Focar nesses eventos ajudará a identificar os alvos para novas intervenções de prevenção (AU)