Busca avançada
Ano de início
Entree

Extrato de Ginkgo Biloba modula o proteoma e reduz o estresse oxidativo do tecido adiposo retroperitoneal de ratos com obesidade induzida pela dieta

Processo: 19/11516-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia
Pesquisador responsável:Monica Marques Telles
Beneficiário:Monica Marques Telles
Instituição-sede: Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas (ICAQF). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Diadema. Diadema , SP, Brasil
Assunto(s):Farmacognosia  Estresse oxidativo  Ginkgo biloba  Obesidade  Ratos 

Resumo

O rápido aumento no número de indivíduos com obesidade nas últimas quatro décadas tem sido desencadeado por uma série de interações complexas. Apesar do grande número de tratamentos disponíveis, muitos apresentam efeitos colaterais importantes e, nesse contexto, os fitoterápicos têm sido empregados como uma forma alternativa de terapia. O extrato de Ginkgo biloba (GbE) tem sido descrito como uma nova abordagem farmacológica promissora no tratamento da obesidade. A fim de melhor compreender os mecanismos envolvidos com este potencial efeito, o presente estudo avaliou os efeitos do tratamento com GbE em ratos com obesidade induzida por dieta, focando no proteoma e no sistema de defesa ao estresse oxidativo do tecido adiposo retroperitoneal. Após 14 dias de tratamento, a GbE modulou significativamente 25 proteínas. Observamos que o tecido adiposo retroperitoneal dos animais tratados exibiu maiores quantidades de proteínas associadas à adipogênese (decorina), metabolismo do carbono e função mitocondrial (citrato sintase) e uma redução concomitante na hipertrofia dos adipócitos. Em paralelo, as proteínas reguladas para baixo em resposta ao tratamento com GbE estão envolvidas no estresse oxidativo (peroxiredoxina) e a resposta inflamatória (complemento C3, protease de mastócitos 1 e região Ig da cadeia gama-2B C). Além disso, observou-se também uma ação anti-oxidante do GbE tanto pelo aumento da atividade da catalase como pela redução dos níveis de malondialdeído (indicador de peroxidação lipídica) e aumento dos níveis de lactoilglutationa liase. Com base nos resutados, conclui-se que o GbE além de melhorar o perfil proteômico também modulou beneficamente a resposta ao estresse oxidativo no tecido adiposo de ratos obesos induzidos por dieta, conferindo um potencial uso para o tratamento da obesidade. (AU)