Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo imuno-histoquímico comparativo da fibrogênese no queloide, lobomicose e esclerodermia

Processo: 19/14993-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisador Visitante - Brasil
Vigência: 05 de agosto de 2019 - 04 de agosto de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Anatomia Patológica e Patologia Clínica
Pesquisador responsável:Mírian Nacagami Sotto
Beneficiário:Mírian Nacagami Sotto
Pesquisador visitante: Wagner Luiz Tafuri
Inst. do pesquisador visitante: Instituto De Ciências Biológicas/Icb/Ufmg, Brasil
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fibrose  Patologia  Imuno-histoquímica 

Resumo

Fibrose pode ser definida como excesso de deposição de componentes da matriz extracelular (MEC), sobretudo do colágeno. Independente da etiologia, as desordens fibróticas possuem, em comum, a persistência do estímulo e consequente produção de fatores de crescimento, citocinas fibrogênicas e fatores angiogênicos que estimulam a deposição de componentes da MEC, ocasionando remodelação e destruição da arquitetura tecidual normal. As inflamações crônicas de etiologias variadas, por exemplo, são potentes promotores de formação de matriz extracelular. Recentemente, as fontes celulares responsáveis pela fibrose têm sido destacadas: Fibroblasto (Miofibroblasto) Residente; Transição Epitélio Mesênquima (diferenciação de células de origem epitelial em células de fenótipo mesenquimal; Heterogeneidade de Monócitos-Macrófagos e a via de sinalização Hedgehog (Hh): Assim, o objetivo desse trabalho é o de investigar aspectos comuns da fibrogênese em três doenças cutâneas distintas: queloide (n = 20), lobomicose (n = 20) e esclerodermia (n = 20). Todas as amostras serão oriundas do acervo do Laboratório de Dermatopatologia do Hospital das Clínicas FMUSP, que foram obtidas com finalidades diagnósticas das respectivas doenças ou produtos de exérese cirúrgica para tratamento (grupo de amostras de queloide). O grupo controle de pele normal (n = 20) será composto por amostras de pele de margens de ressecção de neoplasias cutâneas. Análises qualitativas e quantitativas da deposição colagênica serão realizadas correlacionando-as sempre aos marcadores celulares teciduais propostas mediante emprego das técnicas de imuno-histoquímica, a saber: (1) alfa-actina (a-smooth muscle actin - a-SMA); (2) colágeno tipo 1 (Collagen a-1 - Cola1); (3) vimentina; (4) proteína específica do fibroblasto (Fibroblast-specific protein 1 - FSP1); (5) citoqueratinas. Palavras-chave: lobomicose, queloide, esclerodermia, marcadores de fibrogênese, matriz extracelular, imuno-histoquímica (AU)