Busca avançada
Ano de início
Entree

A infecção por malária promove uma expressão seletiva de receptores de cininas no fígado murino

Processo: 19/13632-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Marcos Leoni Gazarini Dutra
Beneficiário:Marcos Leoni Gazarini Dutra
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Fígado  Captopril  Plasmodium  Malária 

Resumo

Background: A malária representa uma emergência médica mundial que afeta principalmente áreas pobres. Os parasitas do gênero plasmodium durante as fases sanguíneas podem liberar cininas para o espaço extracelular após a internalização do cininogênio hospedeiro no interior dos eritrócitos e esses peptídeos liberados podem representar um mecanismo importante na fisiopatologia do fígado pela ativação da via de sinalização do cálcio nas células endoteliais do hospedeiro vertebrado. Receptores (B1 e B2) ativados por peptídeos de cininas são elementos importantes para o controle da hemodinâmica no fígado e sua fisiologia. O objetivo deste estudo foi identificar mudanças nas respostas do hospedeiro hepático (ou seja, expressão e localização dos receptores de cininas) e o efeito da inibição da ECA durante a infecção por malária usando um modelo murino.MétodosCamundongos Balb / C infectados por Plasmodium chabaudi foram tratados com captopril, um inibidor da enzima conversora da angiotensina I (ECA), usado isoladamente ou em associação com a cloroquina antimalárica para estudar o efeito da inibição da ECA na sobrevivência de camundongos e na ativação de respostas hepáticas envolvendo vias de sinalização B1R e B2R. A expressão e localização dos receptores de cininas (B1R e B2R) foi analisada no fígado por Western blotting e imunolocalização em diferentes condições.ResultadosVerificou-se que o tratamento com captopril causou a morte do hospedeiro durante o pico de infecção por malária (parasitemia de cerca de 45%). A expressão de B1R foi estimulada em células endoteliais de sinusóides e outros vasos sangüíneos de camundongos infectados por P. chabaudi. Ao mesmo tempo, também foi demonstrado que camundongos nocautes B1R apresentaram uma redução significativa na sobrevida. No entanto, a infecção não alterou os níveis de B2R e localização nos vasos sanguíneos do fígado.ConclusõesAssim, foi observado através de estudos in vivo que a vasodilatação induzida pela inibição da ECA no plasma aumenta a mortalidade de camundongos durante a infecção por P. chabaudi. Além disso, também foi visto que a cloroquina anti-malária causa alterações na expressão de B1R no fígado, mesmo após dias de depuração do parasita. A expressão diferencial de B1R e B2R no fígado durante a infecção por malária pode ter um papel importante na fisiopatologia da doença e representa um problema para tratamentos clínicos. (AU)