Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo clínico aberto de Fase II da atividade de metformina em pacientes com mielofibrose primária, pós-policitemia vera e pós-trombocitemia essencial

Processo: 19/03920-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de setembro de 2019 - 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Fabíola Traina
Beneficiário:Fabíola Traina
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil

Resumo

As neoplasias mieloproliferativas clássicas se originam da célula-tronco hematopoética, são caracterizadas pela ativação da via se sinalização JAK/STAT e proliferação de uma ou mais células da linhagem mieloide. Os pacientes podem apresentar alteração das contagens hematimétricas, esplenomegalia e eventos tromboembólicos e evoluir com aumento da fibrose na medula óssea e leucemia mieloide aguda. O único tratamento com potencial de cura é o transplante de células tronco hematopoéticas, o qual é associado a alta morbimortalidade e reservado para pacientes jovens com doador compatível. O inibidor seletivo de JAK1/2 reduz os sintomas constitucionais sem modificar a história natural da doença e não é disponível no sistema único de saúde devido ao custo elevado. Nosso grupo de pesquisa determinou os benefícios pré-clínicos da metformina em células JAK2V617F: redução da viabilidade celular, inibição da via JAK/STAT e da atividade mitocondrial in vitro e redução da esplenomegalia in vivo. O objetivo será avaliar a eficácia, segurança e tolerabilidade da metformina em pacientes com mielofibrose primária (MFP), mielofibrose pós-policitemia vera e mielofibrose pós-trombocitemia essencial. Indivíduos do sexo feminino e masculino, maiores de 18 anos, que tenham sido diagnosticados com MFP, mielofibrose pós-PV e mielofibrose pós-TE serão elegíveis. O estudo será executado em duas fases, sendo previsto a inclusão de 10 pacientes na primeira fase, e caso 1 dos pacientes responda, 5 pacientes adicionais serão recrutados na segunda fase. A droga será considerada efetiva se pelo menos 2 pacientes responderem. Resposta será definida como redução e 35% no volume do baço a partir do início do tratamento até a semana 24, medido por tomografia computadorizada sem contraste ou ressonância magnética de abdome. Avaliações exploratórias incluirão a avaliação do balanço hemostático. (AU)