Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da viabilidade técnica e econômica do uso de CDR (combustível derivado de resíduos) obtido da mineração de aterros e/ou lixões de resíduos domésticos em fornos de cimento

Processo: 18/22217-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de julho de 2019 - 31 de janeiro de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Sanitária
Pesquisador responsável:Cyro Bernardes Junior
Beneficiário:Cyro Bernardes Junior
Empresa:Ambconsult Estudos e Projetos Ambientais Ltda (Ambconsult)
CNAE: Fabricação de cimento
Tratamento e disposição de resíduos não-perigosos
Atividades profissionais, científicas e técnicas não especificadas anteriormente
Município: São Paulo
Assunto(s):Mineração  Fornos  Aterros sanitários  Reciclagem de resíduos urbanos  Resíduos sólidos domésticos 

Resumo

Segundo (Ministério das cidades - Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental, 2018) em 2016 96% do Resíduo Solido Urbano era depositado sobre o solo (Lixões 12,5 % da massa total, aterros controlados 11,7% e aterros sanitários 72%). Consequentemente há um volume muito grande de locais de destinação espalhados pelo País. Esta mesma fonte identificou que em 2016 haviam no Brasil pelo menos 1203 lixões, 628 aterros controlados e 687 aterros sanitários. Não se tem informações sobre qual a massa de lixo já depositada, mas certamente é muito grande. (BERNARDES JR., 2018) realizou um estudo preliminar em um aterro da cidade de Embu das Artes na Grande São Paulo onde foram coletadas amostras de resíduos depositados entre 10 e 16 anos. Os resultados indicaram que se poderia obter amostras com PCI variando de 1425 a 5081 kcal/kg com valor médio de 3481 kcal/kg, valor este próximo ao requerido pela RESOLUÇÃO SMA Nº 38, para ser utilizado como combustível em Fornos Industriais. Além disso a (ABCP- Associação Brasileira de Cimento Portland, 2016) mostra que em 2015 as 38 cimenteiras licenciadas para receber Combustível Derivado de Resíduos co-processaram cerca de 1.100.000 t de resíduos de várias origens. Tem licença para co-processarem 2.500.000 t/ano. Isto mostra uma demanda não atendida de 1.500.000 t/ano. Existe uma razão para isto (Meystre, 2016) comenta que 40% do custo do clínquer corresponde ao gasto com energia (elétrica e combustível). Considera viável a substituição de até 20 % do combustível fóssil por CDR.Com base nessas premissas foi estabelecido um programa de pesquisa com o objetivo de: Obter informações que permitam estabelece a viabilidade técnica e econômica da mineração de aterros para obtenção de CDR para a indústria de cimento. Secundariamente, terá como objetivo fornecer dados para o dimensionamento e construção de uma planta em escala semi real. O projeto consistirá em: - Coletar amostras de até 3 m3 em um aterro já encerrado; - Secar estas amostras - Separar em peneiras de 80 mm- Analisar as frações (o que passa e o que fica) e o sem separação em parâmetros específicos para CDR em fornos de cimento;- Fazer uma pesquisa de mercado junto as cimenteiras para verificar quais devem ser as características do CDR e valor pago principalmente; - Com base nas análises realizadas e em bibliografia avaliar possíveis impactos ambientais; - Avaliar o valor da terra economizada por evitar que novos locais de aterro seja procurados; - Verificar a viabilidade econômico financeira do processo em termos de Taxa Interna de retorno e valor presente líquido incorporando as incertezas pelo uso de software Crystal Ball; - Sendo viável elaborar um Plano de Negócios; - Elaborar um projeto Fase II. (AU)