Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação astrocítica dos neurônios bulbares envolvidos com a geração e controle das atividades simpática e respiratória de roedores submetidos à hipóxia

Processo: 18/15957-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de setembro de 2019 - 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Benedito Honorio Machado
Beneficiário:Benedito Honorio Machado
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Davi José de Almeida Moraes
Pesq. associados:Daniela Accorsi Mendonça Eichenberger
Assunto(s):Anóxia  Núcleo solitário  Transmissão sináptica  Astrócitos 

Resumo

O foco principal desse Projeto Temático é o estudo da modulação astrocítica sobre a transmissão sináptica em neurônios de áreas do tronco encefálico envolvidas com a geração e controle das funções autonômicas e respiratórias em situações fisiológicas e frente aos desafios hipóxicos. O desenvolvimento desse Projeto se fundamenta nos nossos estudos anteriores relacionados ao tema. Avaliaremos a participação dos astrócitos e dos seus gliotransmissores na modulação da transmissão sináptica das redes neuronais do núcleo do trato solitário (NTS) e nos grupamentos neurais e de regiões ventrais do tronco encefálico [rostral ventrolateral medula (RVLM), Complexos Bötzinger e pré-Bötzinger], as quais estão envolvidas com a geração e modulação da atividade simpática e a geração e modulação do ritmo e do padrão respiratório. Tendo em vista as dificuldades metodológicas para se estudar a interação entre os componentes das sinapses tripartites, nos diferentes subprojetos adotaremos como estratégia experimental a inibição ou a ativação de astrócitos em situações de hipóxia, com a finalidade de revelar a possível modulação dos astrócitos sobre a transmissão sináptica das vias neurais envolvidas com o controle cardiovascular e respiratório. Faremos uso da eletrofisiologia simultaneamente à análise funcional de imagens em tempo real e os protocolos experimentais serão realizados em ratos e camundongos. A utilização de técnicas e procedimentos atuais como camundongos geneticamente modificados, transfecção viral combinada com a farmacogenética e optogenética permitirá estudos sobre a participação de diferentes mecanismos celulares e moleculares na comunicação entre astrócitos e neurônios. O conhecimento fundamental a ser obtido sobre a modulação astrocítica dos neurônios eu constituem as vias neurais envolvidas com o controle cardiovascular e respiratório em situações de desafios hipóxicos será relevante, especialmente para o entendimento dos mecanismos envolvidos nas alterações dessas funções fisiológicas que ocorrem em situações fisiopatológicas como a apnéia obstrutiva do sono, insuficiência cardíaca, acidente vascular cerebral e doenças crônicas pulmonares. (AU)