Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da terapia fotodinâmica antimicrobiana sobre biofilmes cariogênicos multiespécies mediada pela ftalocianina de cloro alumínio encapsulada em nanopartículas de quitosana

Processo: 19/05965-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2019 - 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Silmara Aparecida Milori Corona
Beneficiário:Silmara Aparecida Milori Corona
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Aline Evangelista de Souza Gabriel ; Antonio Claudio Tedesco ; Fabiana Almeida Curylofo Zotti ; Leonardo Lobo Ribeiro Cavalcante
Assunto(s):Dentística  Biofilmes  Polissacarídeos  Terapia fotodinâmica 

Resumo

A terapia fotodinâmica antimicrobiana (aPDT) utilizando ftalocianina de cloro alumínio apresenta eficiente produção de oxigênio singleto e têm alto poder oxidativo, sendo alternativa para o controle de biofilmes cariogênicos, mantendo suas propriedades fotofísicas e fotoquímicas ao serem administradas em veículos de liberação. O amplo espectro de ação antimicrobiana, baixa toxicidade e natureza policatiônica da quitosana surge como possibilidade para aumentar a efetividade da aPDT mediada pela ftalocianina de cloro alumínio encapsulada em nanopartículas de quitosana sobre biofilmes cariogênicos e tratamento de lesões de cárie. O objetivo desse estudo é avaliar in vitro o efeito da terapia fotodinâmica antimicrobiana, utilizando o fotossensibilizador ftalocianina de cloro alumínio encapsulado em nanopartículas de quitosana em biofilme multiespécies de S. mutans (ATCC 25175), L. acidophilus (ATCC 4356), A. viscosus (ATCC 15987) e L. rhamnosus (ATCC 7469), por meio da viabilidade bacteriana, análise da produção de ácido lático e análise da morfologia do biofilme. O laser de diodo de baixa intensidade (InGaAlP), será utilizado com comprimento de onda de 660 nm e densidade de energia 100 J/cm2. Os espécimes serão divididos aleatoriamente em 7 grupos (n=10): digluconato de clorexidina 0,12% (CHX, controle positivo); solução salina tamponada com fosfato (PBS, controle negativo); solução de quitosana 2,5% em meio ácido (NQ, controle do veículo de liberação); terapia fotodinâmica antimicrobiana utilizando ftalocianina de cloro alumínio (aPDT ClAlPc); terapia fotodinâmica antimicrobiana com ftalocianina de cloro alumínio encapsulada em nanopartículas de quitosana (aPDT ClAlPc/NQ); solução de ftalocianina de cloro alumínio em meio orgânico na ausência de luz (ClAlPc, controle de toxicidade no escuro do fotossensibilizador) e ftalocianina de cloro alumínio encapsulada em nanopartículas de quitosana na ausência de luz (ClAlPc/NQ, controle de toxicidade no escuro do fotossensibilizador encapsulado). Biofilmes cariogênicos heterogênios serão crescidos por 5 dias em blocos de dentina bovina a 37°C. Ao final de 5 dias, após os tratamentos, os biofilmes serão coletados e analisados qualitativamente em microscopia eletrônica de varredura (MEV) e o número de bactérias viáveis, a concentração de polissacarídeos extracelulares insolúveis (PECI) e intracelulares (PIC) e a quantificação de ácido lático serão analisadas estatisticamente. (AU)