Busca avançada
Ano de início
Entree

A relação Leishmania-hospedeiro sob a ótica das ‘ômicas’

Processo: 18/23512-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Parasitologia - Protozoologia de Parasitos
Pesquisador responsável:Lucile Maria Floeter-Winter
Beneficiário:Lucile Maria Floeter-Winter
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Monica Levy Andersen
Pesq. associados: Angeles López-Gonzálvez ; Audun Helge Nerland ; Coral Barbas ; Eva Gluenz ; Jane Tomimori ; Juliana Ide Aoki ; Karl Erik Müller ; Maria Fernanda Laranjeira da Silva ; Maricruz Mamani Huanca ; Ricardo Andrade Zampieri ; Sandra Marcia Muxel
Assunto(s):Transcriptômica  Arginina  Resposta imune  Genômica 

Resumo

Leishmania é o protozoário responsável pela leishmaniose, doença negligenciada que no Brasil ocasiona cerca de 100 mil casos novos por ano. Em seu ciclo de vida, o parasita é encontrado no tubo digestório de um inseto ou dentro do fagolisossomo no macrófago do hospedeiro mamífero. Os diferentes estágios de vida do parasita influenciam a regulação da expressão gênica, que ocorre em nível pós-transcricional. Utilizando abordagens genômicas, transcriptômicas e metabolômica pretendemos, em quatro subprojetos, dar continuidade à temática estabelecida pelo nosso grupo, determinando e/ou estabelecendo novas correlações entre metabolismo de arginina e produção de poliaminas na interação parasita-hospedeiro. Assim, pretendemos caracterizar parasitas resistentes à pentamidina e duramicina, drogas com alvo em vias de poliaminas (subprojeto A). Determinar como a infecção altera o perfil de miRNAs de macrófagos humanos ou de camundongos, correlacionando com o perfil de transcritos e metabólitos (subprojeto B). Utilizar CRISPR/Cas9 na obtenção de parasitas nocautes nulos de genes envolvidos no metabolismo de arginina, confirmando papéis fisiológicos e a localização dos seus produtos (subprojeto C). Correlacionar a fragmentação de sono e consequente alteração de montagem de resposta imune frente à infecção por Leishmania em camundongos C57BL/6, elucidando se há alterações no perfil de transcritos e de miRNAs que influenciem a resposta imune e o curso da infecção (subprojeto D). O desafio dos quatro sub-projetos é correlacionar, por meio de análise "ômicas", os diferentes aspectos da relação parasita-hospedeiro, levantando pontos que possam ser explorados tanto para o entendimento de sua biologia e fisiologia, como para o desenho de novas estratégias de combate ao parasita. (AU)