Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2013/07793-6: espectrômetro de ressonância magnética nuclear em estado sólido

Processo: 19/12885-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de agosto de 2019 - 31 de julho de 2026
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física da Matéria Condensada
Pesquisador responsável:José Fabián Schneider
Beneficiário:José Fabián Schneider
Instituição-sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07793-6 - CEPIV - Centro de Ensino, Pesquisa e Inovação em Vidros, AP.CEPID
Assunto(s):Vidros fosfatos  Ressonância magnética nuclear 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento:Caracterização de Materiais - Espectroscopia - Ressonância magnética nuclear
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

O uso de técnicas de Ressonância Magnética Nuclear (RMN) é atualmente fundamental para o desenvolvimento de pesquisas em Ciências de Materiais. A RMN permite obter informação estrutural ou dinâmica em escala atômica e molecular, ainda em materiais sem periodicidade espacial, tais como sólidos amorfos e vítreos. Por este motivo, nas linhas de pesquisa que compõem a proposta do Center for Research, Technology and Education in Vitreous Materials (CERTEV, programa CEPID-FAPESP, processo 2013/07793-6), as técnicas de RMN em estado sólido têm um rol fundamental. A infraestrutura de RMN participante do CERTEV está sediada no Laboratório de RMN do Instituto de Física de São Carlos (IFSC-USP). Um dos instrumentos fundamentais para o projeto é o espectrômetro Varian Unity INOVA, operando com magneto supercondutor wide-bore de 9,4T. Este equipamento consta de sondas para RMN de alta resolução em estado sólido, onde são realizados todos os experimentos de 29Si-RMN em vidros silicatos, e parte dos estudos em 7Li-RMN com temperatura variável. Este equipamento, que começou operar em 1997, tem atuado na prática como laboratório multiusuário servindo uma ampla comunidade de pesquisadores do país nas áreas de Física, Química e Ciência de Materiais, através do apoio qualificado dos docentes do Grupo de RMN do IFSC. Após 22 anos de operação, o instrumento se encontra no final da vida útil e deixa em situação vulnerável a continuidade do apoio aos projetos do CERTEV e a comunidade de usuários. Nesta proposta solicitamos uma atualização do console do espectrômetro, com a finalidade de garantir a continuidade da operação do equipamento e adquirir a capacidade de implementar técnicas de RMN do estado da arte. O novo console digital de três canais permitirá realizar experimentos de dupla ressonância nas bandas X-1H e X-Y, tais como REDOR, HETCOR ou INADEQUATE em estado sólido, que atualmente são impossíveis de implementar no console analógico de dois canais. O equipamento modernizado será formalmente colocado à disposição da comunidade científica e tecnológica do Brasil como um equipamento multiusuário da FAPESP, hospedado dentro de um dos laboratórios com mais experiência no país em RMN de estado sólido. (AU)