Busca avançada
Ano de início
Entree

Citogenômica evolutiva, diversidade genética e biogeografia de peixes Aruanãs (Teleostei: Osteoglossiformes)

Processo: 19/04877-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2019 - 31 de agosto de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Animal
Convênio/Acordo: DAAD
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Marcelo de Bello Cioffi
Beneficiário:Marcelo de Bello Cioffi
Pesq. responsável no exterior: Thomas Liehr
Instituição no exterior: Friedrich Schiller University Jena, Alemanha
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Instituição parceira: Deutscher Akademischer Austauschdienst
Pesq. associados:Luiz Antonio Carlos Bertollo
Vinculado ao auxílio:18/22033-1 - Uma abordagem intercontinental para a investigação da evolução cromossômica, diversidade genética e biogeografia na ordem Osteoglossiformes (Teleostei: osteoglossomorpha). Parte III, AP.R
Assunto(s):Biogeografia  Peixes  Peixe Aruanã  Filogenia  Análise citogenética  Hibridização genômica comparativa  Cromossomos  Cooperação internacional 

Resumo

Este projeto está vinculado ao Projeto de Pesquisa (FAPESP 2018 / 22033-1) intitulado "Uma abordagem intercontinental para a investigação da evolução cromossômica, diversidade genética e biogeografia na ordem Osteoglossiformes (Teleostei: Osteoglossomorpha). Parte III ". Com este projeto específico, nos beneficiaremos da expertise científica de ambos os grupos de pesquisa para avançarmos na compreensão da citogenética, genômica e biogeografia das espécies de Aruanãs. Especificamente, o projeto será o primeiro a examinar conjuntamente as características genômicas e cromossômicas em todas as espécies de aruanã de três continentes diferentes. O projeto combina um modelo único entre os peixes, com avançados conceitos e ferramentas citogenéticas, genômicas e biogeográficas, juntamente com uma equipe internacional de pesquisadores altamente qualificados, para resolver os mecanismos envolvidos na organização e distribuição geográfica destes genomas de peixes. Usaremos o conjunto de dados obtido juntamente com informações fósseis para recuperar as relações filogenéticas entre as linhagens de aruanãs e estimar os tempos de divergência entre elas. Isso nos permitirá realizar uma reconstrução biogeográfica da história de diversificação da ordem e testar hipóteses biogeográficas que potencialmente expliquem a estreita relação filogenética de espécies distribuídas em diferentes continentes. (AU)