Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisar com os pés: deslocamentos no cuidado e na saúde

Processo: 19/08576-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Rosilda Mendes
Beneficiário:Rosilda Mendes
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Assunto(s):Atenção à saúde  Sistema Único de Saúde  Pesquisa qualitativa  Livros  Publicações de divulgação científica 

Resumo

Este livro, produzido pelo Laboratório de Estudos e Pesquisas em Formação e Trabalho em Saúde (LEPETS) da Universidade Federal de São Paulo, campus Baixada Santista apresenta os desdobramentos da pesquisa Atenção básica e a produção do cuidado em rede no município de Santos, financiada pelo Programa de Pesquisa para o SUS: Gestão Compartilhada em Saúde da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (PPSUS-FAPESP 2014/50047-6). Tendo como ponto de partida a atenção básica, campo de grande complexidade tecnológica quanto ao processo de trabalho necessário para a produção da saúde e de vida, a pesquisa realizou um estudo sobre redes de cuidado em saúde acompanhando a (re)construção do itinerário de ações das profissionais de saúde e identificando as redes singulares de cuidado produzidas pelas usuárias. Buscou-se identificar quais aspectos das redes, formais e informais, visíveis e invisíveis, poderiam ser ou não potencializadores de cuidado, através da disposição para produzir laços afetivos, inventar novos desejos, ações e conhecimentos para cada usuária. De todo modo, este estudo só foi possível considerando a implicação das pesquisadoras apostando-se em um "pesquisar com", que coloca o desafio de aproximar saberes, práticas e vivências pela produção conjunta de conhecimento e de constituição de subjetividades. Por meio da pesquisa-intervenção foi possível pensar o cuidado e os modos de atuar, a partir dos deslocamentos vividos pelo grupo de pesquisa. O livro é, portanto, o resultado do aprendizado de um modo de pesquisar com os pés, perseguindo trajetos que se delinearam pelas situações surgidas no território, deslocando-se da atividade racional ordenadora da investigação e guiando-se pelos afetos ativadores de uma rede de cuidado em saúde. As estratégias metodológicas se desdobraram em questões referentes a boa medida do cuidado: quais são as atribuições de quem cuida, e de quem é cuidada; seriam elas restritas aos procedimentos atribuídos às áreas profissionais; há diferentes modos de se estabelecer uma relação de cuidado? Estão contempladas nesta análise as discussões quanto ao campo de tensões presentes nos fazeres da atenção básica que envolvem exigências normativas e padronizações de atendimento e ao mesmo tempo a atenção à singularidade das situações. Buscou-se ferramentas para problematização da produção de conhecimento por meio do diálogo com os interlocutores externos Virgínia Kastrup, Luiz Orlandi e Regina Favre. Os dados produzidos são apresentados nos capítulos, sendo que os campos de análise referem-se aos temas: do trabalho que depende fundamentalmente da atuação conjunta com outras profissionais e da articulação e integração com equipes de outros serviços, e com diversas redes de produção de cuidado; a parceria de atuação do serviço com a universidade através de diferentes conexões entre docentes, estudantes e trabalhadoras na produção de conhecimento; as redes que articulam múltiplos e diferentes vetores, com elementos formais e informais, visíveis e invisíveis, objetivos e subjetivos presentes nos protocolos, leis e diretrizes institucionais, nas práticas profissionais, nos saberes das pesquisadoras da universidade e dos serviços, e a concepção ampliada de cuidado referente a complexas redes de relações. A experiência de escrita deste livro acolheu diferentes análises e concepções dos autores utilizando a matéria-prima dos diários de pesquisa, da leitura coletiva dos escritos, buscando ressonâncias entre os capítulos através de uma análise por pares, fazendo-se correlações entre os textos e, por fim convidando parceiros apoiadores da pesquisa, Laura Macruz Feuerwerker e Ricardo Rodrigues Teixeira, que também produziram ressonâncias. E como mais um deslocamento necessário, este livro aposta em uma escrita no feminino, como efeito deste modo de pesquisar com os pés que atravessa tantos territórios e encontros entre partícipes diversas buscando ecoar micropolíticas contra-hegemônicas. (AU)