Busca avançada
Ano de início
Entree

Mineração de aterros sanitários: caracterização de resíduos sólidos urbanos aterrados visando ao seu potencial de reutilização nas áreas Geotécnica, Energética e Ambiental.

Processo: 19/01559-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Civil - Geotécnica
Pesquisador responsável:Miriam Gonçalves Miguel
Beneficiário:Miriam Gonçalves Miguel
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Elisa Silva de Abreu ; Edson Aparecido Abdul Nour ; Mariane Alves de Godoy Leme ; Sueli Yoshinaga Pereira
Assunto(s):Geotecnia ambiental 

Resumo

Em muitos países, a gestão de resíduos sólidos urbanos (RSU) se tornou um processo autossuficiente, o que foi possível devido à percepção de que esse material apresenta um valor financeiro agregado e que sua disposição final pode causar sérios problemas ambientais. A mineração de aterros (landfill mining) se refere à escavação e ao tratamento de resíduos de um aterro sanitário em atividade ou inativo, com diversas finalidades como, por exemplo, a reutilização de materiais recuperados. Essa pesquisa tem como proposta realizar a caracterização de resíduos sólidos urbanos (RSU) aterrados com diferentes idades, provenientes da cidade de Campinas-SP, buscando seus potenciais de reutilização nas áreas Geotécnica, Energética e Ambiental. As amostras de RSU serão preparadas de modo a permitir a determinação da composição gravimétrica, do teor de umidade, série de sólidos e de outros constituintes como o teor de proteínas, carboidratos, lipídios, carbono orgânico total, composição elementar (C, H e N) e valor calorífico. Adicionalmente, o material fino das amostras de RSU aterrado (D < 19mm), de difícil separação visual, será submetido à ensaios geotécnicos e geoambientais com foco na sua reutilização como material de cobertura para aterros. Espera-se assim, obter uma caracterização mais detalhada e completa dos RSU produzidos na cidade de Campinas, que possa subsidiar estudos visando novas reutilizações destes materiais, o que pode resultar em benefícios adicionais, como mitigação de impactos ambientais, recuperação de áreas e aumento da vida útil em atividade dos aterros. (AU)