Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo de raios cósmicos de energias ultra-altas com o AugerPrime

Processo: 19/10151-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Carola Dobrigkeit Chinellato
Beneficiário:Carola Dobrigkeit Chinellato
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Anderson Campos Fauth ; Edivaldo Moura Santos ; Jose Augusto Chinellato
Pesq. associados:Carlos Jose Todero Peixoto ; Fernando Catalani ; Ivone Freire da Mota e Albuquerque ; Luiz Vitor de Souza Filho ; Marcelo Augusto Leigui de Oliveira
Assunto(s):Raios cósmicos  Observatório Pierre Auger 

Resumo

O Observatório Pierre Auger é a maior instalação de detectores dedicados ao estudo de raios cósmicos. Construído e operado por uma colaboração internacional envolvendo pesquisadores de dezessete países, o Observatório Auger tem como objetivo principal o estudo de raios cósmicos na faixa de energias em torno e acima de 1017 eV. Os dados tomados com o Observatório Auger ao longo da última década levaram a importantes descobertas na área de raios cósmicos de ultra-altas energias. Nos dois últimos anos, a Colaboração Auger vem empreendendo esforços para um significativo aumento de suas capacidades, com ênfase em aprimorar a determinação da massa dos raios cósmicos que chegam à Terra explorando a capacidade dos detectores de superfície do Observatório. Conhecido como AugerPrime, o aprimoramento inclui a adição de novos detectores, uma modernização e flexibilização da eletrônica de aquisição de dados, um arranjo subterrâneo de detectores de múons, e uma extensão do ciclo de operação dos telescópios de fluorescência. O Observatório Auger aprimorado está previsto operar no mínimo até 2025. Este projeto temático estende os trabalhos de dois temáticos anteriores já apoiados pela FAPESP (1999/05404-3 e 2010/07359-6) e de um projeto regular (2014/19946-4). Ele tem como objetivos principais possibilitar o suporte para a participação de pesquisadores paulistas no AugerPrime, viabilizando a nossa contribuição com novos detectores e com a manutenção de equipamento no sítio, a instalação e operação de uma central de controle remoto dos telescópios de fluorescência na UNICAMP, a participação dos pesquisadores em várias análises correntes dentro dos grupos de trabalho da colaboração, nos turnos de instalação e operação de detectores, em turnos de tomada de dados e em reuniões científicas. AugerPrime é o único experimento com a capacidade de responder questões fundamentais sobre a origem de raios cósmicos de energias extremas na próxima década. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Maior observatório de raios cósmicos do mundo completa 20 anos 
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (5 total):
Mais itensMenos itens
Maior observatório de raios cósmicos do mundo completa 20 anos 
Maior observatório de raios cósmicos do mundo completa 20 anos 
Maior observatório de raios cósmicos do mundo completa 20 anos 
Maior observatório de raios cósmicos do mundo completa 20 anos 
Maior observatório de raios cósmicos do mundo completa 20 anos