Busca avançada
Ano de início
Entree

Nova nanoemulsão para melhor eficácia e segurança do benznidazol no tratamento da Doença de Chagas

Processo: 19/08796-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Convênio/Acordo: Texas A&M University
Proposta de Mobilidade: SPRINT - Projetos de pesquisa - Mobilidade
Pesquisador responsável:Giuseppe Palmisano
Beneficiário:Giuseppe Palmisano
Pesq. responsável no exterior: Srinath Palakurthi
Instituição no exterior: Texas A&M University, Estados Unidos
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15549-1 - Modificações pós-traducionais nos processos biológicos e no diagnóstico da Doença de Chagas: novas abordagens metodológicas e implicações biológicas, AP.JP2
Assunto(s):Doenças negligenciadas  Doença de Chagas  Trypanosoma cruzi  Tripanossomicidas  Nanoformulações  Nanoemulsão  Benznidazol  Óleo de copaíba  Cooperação internacional 

Resumo

A doença de Chagas é uma doença negligenciada causada pelo protozoário unicelular Trypanosoma cruzi, endêmico em 21 países da América Latina, onde 6-7 milhões de pessoas estão infectadas e outras 70 milhões vivem sob risco de infecção. Benznidazol (BNZ) é a droga de primeira linha no tratamento da doença de Chagas (CD). Apesar de sua alta efetividade na fase aguda, eficácia moderada e toxicidade dose-limitante são suas maiores limitações. Para melhorar a eficácia terapêutica de BNZ e reduzir sua toxicidade, propomos aqui uma combinação de BNZ com óleo de copaíba. O óleo de copaíba é um aditivo alimentar aprovado pelo FDA com atividade tripanocida comprovada in vitro e in vivo. Nesse projeto, vamos desenvolver uma nanoemulsão a partir da combinação de BNZ e óleo de copaíba afim de aumentar a eficácia terapêutica e reduzir a dose efetiva de BNZ necessária para alcançar eficácia ótima, e assim reduzir a toxicidade associada ao uso prolongado de BNZ, em especial na CD crônica. Devido a estabilidade, a facilidade de administração de drogas e óleos lipofílicos em forma de emulsão, surge a hipótese que uma nanoemulsão estável contendo BNZ e óleo de copaíba não só aumentaria a eficácia terapêutica, mas também minimizaria a toxicidade sistêmica através da redução da dose efetiva necessária para atingir a eficácia ótima.A proposta apresenta dois objetivos específicos: 1) otimizar o carregamento, a estabilidade e a liberação de BNZ da nanoemulsão; 2) Determinar sua eficácia e toxicidade in vitro, utilizando modelo de cultura de células apropriado. Durante a primeira fase do projeto, iremos otimizar a síntese da nanoemulsão, realizar sua caracterização e avaliar sua atividade in vitro. Além disso, temos um plano a longo prazo para o desenvolvimento de uma nanoemulsão com formulação alvo-dirigida, além da determinação de sua farmacocinética, eficácia e toxicidade in vivo, com o objetivo primário de obter um tratamento seguro para a doença de Chagas. Os dados gerados no projeto aqui apresentado serão utilizados para a publicação de artigos científicos e para a submissão de propostas de fomento de longo prazo em agências nacionais e internacionais (CNPq, NIH, WHO).Nessa proposta, montamos uma equipe de pesquisa multi e interdisciplinar formado por Srinath Palakurthi (especialista em nanotecnologia aplicada a entrega de drogas) e Giuseppe Palmisano (especialista em parasitologia e proteômica). Através do programa TAMU-FAPESP, esperamos estabelecer uma colaboração de longo prazo para o desenvolvimento de novas terapias para doença de Chagas. Com essa finalidade, iremos interagir semanalmente para discutir o progresso do projeto, integraremos nossos esforços através de visitas as respectivas instituições para acesso a infraestrutura, intercambio de métodos e técnicas, e promoção de minissimpósios e workshops. O objetivo a longo prazo da proposta colaborativa TAMU-FAPESP é o desenvolvimento de uma nova nanoformulação com maior eficácia e segurança para o tratamento da doença de Chagas. Se bem-sucedidos, esperamos a rápida translação da nanoemulsão proposta como um produto clinicamente efetivo. (AU)