Busca avançada
Ano de início
Entree

A compreensão das estratégias metacognitivas no ensino de química: limites e possibilidades para a sala de aula

Processo: 18/26142-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2019 - 30 de setembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação
Pesquisador responsável:Solange Wagner Locatelli
Beneficiário:Solange Wagner Locatelli
Instituição-sede: Centro de Ciências Naturais e Humanas (CCNH). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Assunto(s):Metacognição  Ensino de química  Aprendizagem 

Resumo

A importância das estratégias metacognitivas tem se revelado a cada dia para o processo de ensino-aprendizagem em Química, conforme pontuado por diversos estudos. Como o assunto é recente, tem-se muito ainda a compreender sobre sua efetividade, possibilidades, limitações, suas relações e demais aspectos envolvidos. A busca por estratégias que melhorem o aprendizado em Química é desejável por toda comunidade científica, já que muitas são as dificuldades no ensino dessa disciplina. A partir disso, o principal objetivo desta pesquisa é compreender em que medida uma estratégia metacognitiva, a SEI com a utilização de desenhos/imagens, favorece a construção e reconstrução do aprendizado em Química? Quais os limites, possibilidades e desafios a serem superados? Para isso, projeto de pesquisa tem a intenção de utilizar a metodologia qualitativa-interpretativa para possibilitar uma maior compreensão do processo como um todo, envolvendo discentes da graduação e da pós-graduação, focalizando na estratégia de sequência de ensino investigativa (SEI) com a utilização de desenhos/imagens com graduandos e alunos do ensino médio. Os instrumentos de coleta utilizados serão transcrições dos registros audiovisuais no desenvolvimento das SEIs, anotações e desenhos feitos pelos sujeitos de pesquisa, questionários de autoavaliação e entrevistas semiestruturadas. Como resultados, espera-se uma melhor compreensão desses processos envolvendo o papel das estratégias metacognitivas no ensino-aprendizagem de Química, visando à divulgação deles em congressos (palestras/trabalhos), revistas científicas da área, elaboração de dissertações e teses de doutorado. Por fim, espera-se também, dentre os resultados, contribuir para (a) que o conhecimento produzido possa chegar à sala de aula, educação básica e superior, qualificando as práticas docentes e, posteriormente, possa embasar possíveis projetos de política pública e (b) possibilitar uma aproximação entre a universidade e a comunidade, oferecendo a possibilidade de alunos e professores da escola básica conhecerem e se apropriarem desses espaços. (AU)