Busca avançada
Ano de início
Entree

Painel de pacientes para equipes na estratégia de Saúde da Família

Processo: 19/03711-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa em Políticas Públicas
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Daiana Bonfim
Beneficiário:Daiana Bonfim
Instituição-sede: Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein (IIEPAE). Sociedade Beneficente Israelita Brasileira Albert Einstein (SBIBAE). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Ana Carolina Cintra Nunes Mafra ; Camila Nascimento Monteiro ; Lislaine Aparecida Fracolli ; Sara Giubilei Santos
Assunto(s):Atenção primária à saúde  Saúde da família  Acesso aos serviços de saúde  Recursos humanos em saúde  Qualidade da assistência à saúde 

Resumo

Prover cuidados de forma a minimizar as disparidades de acesso aos serviços de saúde e o alcance a um nível de saúde de qualidade é uma das metas principais de todo sistema de saúde. Entretanto, ainda é um grande desafio equilibrar a demanda versus a capacidade de oferta, ocasionando entraves em relação ao acesso nos serviços de Atenção Primária à Saúde. O estudo objetiva analisar o painel de pacientes das equipes de saúde da família com diferentes modelos de organização do acesso. Trata-se de um estudo observacional, transversal, de método misto realizado na zona sul do município de São Paulo, em três unidades básicas de saúde, com as seguintes etapas: descrição dos modelos de organização de acesso; análise da e oferta de profissionais e demanda do território; e análise de modelos de painéis de profissionais para as realidades estudadas. O estudo apresentará um importante panorama de análise sobre o processo de trabalho em diferentes modelos de organização do acesso, descrevendo as atividades realizadas pelos profissionais, o tempo gasto em cada atividade, o clima entre equipe, a satisfação dos pacientes, o equilíbrio ou desequilíbrio da oferta e da demanda, e principalmente, as possibilidades de construção de painéis de pacientes por equipe de modo equilibrado com o perfil do território. Contribui assim, com evidências ainda não descritas para países em desenvolvimento com sistema de saúde universal que buscam propostas de modelos de gestão do processo de trabalho e dos recursos humanos como forma de ampliar a acessibilidade e qualidade do cuidado oferecido na Atenção Primária à Saúde (AU)