Busca avançada
Ano de início
Entree

Reflexo medial olivo-coclear em adultos: o efeito nas emissões otoacústicas por estímulo-frequência e por estímulo transiente

Processo: 18/25931-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Renata Mota Mamede Carvallo
Beneficiário:Renata Mota Mamede Carvallo
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Emissões otoacústicas  Audiologia  Testes auditivos  Audição 

Resumo

Introdução O Reflexo Olivococlear Medial (ROCM) é ainda pouco conhecido, embora sua ação na inibição das emissões otoacústicas tenha sido explorada desde os anos 80. Seu efeito inibitório gera uma redução na amplitude das emissões otoacústicas quando o sistema eferente é ativado por ruído. O ROCM medido por emissões otoacústicas por estímulo transiente (EOAT) é medido em decibel, porém tem sido sugerida a medida de redução percentual em relação às emissões sem ruído. A medida de emissões otoacústicas estímulo-frequência (EOA-EF) se baseia também na contribuição eferente auditiva para a aquisição de respostas a estímulo de tons puros. A hipótese do estudo é a de que haveria maior ocorrência de EOA-EF no grupo de orelhas nas quais haja presença de reflexo olivo-coclear medial (ROCM). Objetivo Analisar o efeito inibitório da via eferente auditiva sobre as respostas de dois diferentes procedimentos de emissões otoacústicas, verificando a correspondência entre o nível de resposta das emissões otoacústicas estímulo-frequência e, o das emissões otoacústicas por estímulo transiente. Procedimento Serão incluídos no estudo 40 participantes, com faixa etária entre 18 anos e 35 anos, todos com limiares auditivos não superiores a 15 dBNA nas frequências de 250 a 6000 Hz, e não superiores a 20 dBNA na frequência de 8000H, timpanometria tipo A, emissões otoacústicas presentes para estímulo linear com intensidade de 60 dBNPS + 2 dB. As respostas de Emissões otoacústicas serão comparadas entre as condições sem e com ruído contralateral a 60BNPS , em decibel e em porcentagem. A seguir será realizada a prova de emissões otoacústicas estímulo-frequência e, seus resultados serão comparados ao efeito inibitório nas emissões otoacústicas por transiente.Os resultados serão submetidos à análise descritiva e inferencial, sendo realizada a análise por orelha e gênero, separadamente. Será adotado o nível de significância de 0,05.. (AU)