Busca avançada
Ano de início
Entree

Informações do fuso neuromuscular acoplado à ponta do dedo não contribuem para redução da oscilação postural durante toque suave

Processo: 19/17768-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica - Bioengenharia
Pesquisador responsável:André Fábio Kohn
Beneficiário:André Fábio Kohn
Instituição-sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Controle postural 

Resumo

Os detalhes de como um toque leve (LT) sobre uma superfície estável é capaz de reduzir as oscilações posturais ainda não são bem conhecidos. Nossa hipótese foi que a remoção de feedback proveniente das aferentes musculares da ponta do dedo aumentaria as oscilações posturais dos paticipantes. Onze voluntários permanceceram em pé sobre uma plataforma de força com os olhos fechados e sobre uma superfície instável (espuma). As condições experimentais envolveram duas posições diferentes dos dedos: PMA [com aferências musculares parciais], que inclui informações sensoriais dos músculos flexores da ponta dos dedos; e NMA [sem aferências musculares], ou seja, sem influxo de informação dos músculos flexores ou extensores da ponta dos dedos. Na condição controle, os participantes mantiveram a mesma postura, porém sem realizar o toque do dedo sobre a superfície (NT). As oscilações posturais nos eixos anteroposterior (AP) e mediolateral (ML) foram registradas. Os resultados mostraram que o LT diminuiu todos os quantificadores de oscilação quando comparado com a condição NT. A retirada das informações das aferentes musculares do dedo (condição NMA) não aumentou a oscilação postural. Na verdade, houve uma pequena, embora estatisticamente significante, diminuição na variabilidade do deslocamento do centro de pressão na direção AP. Esses resultados indicam que, em alguns casos, as informações provenientes das aferências musculares podem não contribuir ou mesmo piorar a qualidade geral do feedback sensorial de um dado segmento corporal, levando a nenhuma melhora ou até mesmo um desempenho ligeiramente menor do sistema de controle motor (avaliado pelos níveis de oscilação postural no presente estudo). Os resultados sugerem que as aferentes do músculo flexor do dedo não fornecem uma fonte relevante de feedback sensorial associada com a ponta do dedo que está tocando um objeto fixado ao solo durante a postura com LT. (AU)