Busca avançada
Ano de início
Entree

Alterações durante o desenvolvimento das correntes iônicas e neurotransmissão de neurônios ligados a processamento auditivo: efeitos do ambiente acústico

Processo: 19/13458-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 31 de outubro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Celular
Pesquisador responsável:Ricardo Mauricio Xavier Leão
Beneficiário:Ricardo Mauricio Xavier Leão
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Alexandra Olimpio Siqueira Cunha
Assunto(s):Neurofisiologia  Neurônios  Canais iônicos  Transmissão sináptica  Audição  Núcleo coclear 

Resumo

O mundo cada vez mais se torna um lugar onde os seres humanos são expostos a sons de alta intensidade. Os problemas mais comuns associados à exposição a altos níveis de ruído são a perda auditiva, o tinnitus (zumbido) e a hiperacusia. Nem todas as pessoas expostas a sons de alta intensidade desenvolvem tinnitus, o que também é observado em animais experimentais. Sendo o núcleo coclear dorsal uma região que tem se mostrado crucial para o desenvolvimento do tinnitus, que se inicia com uma hiperatividade dos neurônios fusiformes, compreender o que governa a expressão dos canais iônicos dos neurônios fusiformes e como as suas propriedades biofísicas determinam os fenótipos neuronais se faz necessário para entendermos como a excitabilidade deles pode ser alterada por condições ambientais que poderiam explicar a suscetibilidade ao tinnitus. As células fusiformes existem em um de dois estados intrínsecos qualitativamente diferentes: um estado sem disparo e um estado com disparo espontâneo. Esses estados são determinados pela expressão heterogênea de correntes iônicas sublimiares. Não sabemos qual é o significado dessa heterogeneidade de modos de disparo nem se essa variedade é inata, se desenvolvendo antes do início da audição ou resultado da atividade sensorial. Desta forma, o presente estudo pretende determinar o papel da variação das diferentes correntes iônicas e das suas propriedades biofísicas no disparo espontâneo das células fusiformes durante o desenvolvimento e estabelecer a influência da estimulação sensorial auditiva no desenvolvimento dessas correntes. (AU)