Busca avançada
Ano de início
Entree

Disfunção miocárdica após severa restrição alimentar está ligada a alterações nas propriedades do trânsito de cálcio em ratos

Processo: 19/19626-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Desnutrição e Desenvolvimento Fisiológico
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Cicogna
Beneficiário:Antonio Carlos Cicogna
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Cardiologia 

Resumo

A restrição alimentar severa (RAS) prejudica o desempenho cardíaco, embora os mecanismos causadores permaneçam incertos. Como as proteínas associadas ao manuseio de cálcio podem contribuir para a disfunção cardíaca, este estudo teve como objetivo avaliar se a RAS resulta em alterações na expressão e na atividade das proteínas de manipulação de Ca2+ que contribuem para o comprometimento do desempenho miocárdico. Ratos machos Wistar-Kyoto, com 60 dias de idade, foram alimentados com uma dieta controle ou restrita (redução de 50% nos alimentos consumidos pelo grupo controle) por 90 dias. Foram analisados o peso corporal, as taxas de gordura corporal, o índice de adiposidade, assim como, o peso do músculo sóleo e do pulmão. O remodelamento cardíaco foi avaliado por medidas morfológicas. O desempenho contrátil do miocárdio foi estudado nos músculos papilares isolados durante a administração de Ca2+ extracelular e na ausência ou presença de um bloqueador específico do retículo sarcoplasmático Ca2+-ATPase (SERCA2a). A expressão de proteínas reguladoras do trânsito de Ca2+ foi analisada por Western Blot. RAS resultou em uma redução de 50% no peso corporal e medidas de adiposidade. A morfometria cardíaca foi substancialmente alterada, desde que os pesos cardíacos foram aproximadamente vezes menores do que nos ratos RAS. Músculos papilares isolados do ventrículo esquerdo do grupo RAS exibiram disfunção mecânica, incluindo diminuição da tensão desenvolvida e redução da contratilidade e relaxamento. A administração do bloqueador da SERCA2a levou a reduções adicionais na função contrátil em corações de RAS, sugerindo atividade prejudicada da SERCA2a. Além disso, os ratos RAS apresentaram menor expressão dos canais de Ca2+ do tipo L. Portanto, a disfunção miocárdica induzida por severa restrição alimentar está associada a alterações no trânsito de cálcio. (AU)