Busca avançada
Ano de início
Entree

Marcadores moleculares ISSR/SSR para as espécies leguminosas tropicais Stylosanthes capitata e Stylosanthes macrocephala

Processo: 19/18889-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2019 - 30 de abril de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Fisiologia Vegetal
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Martinez y Huaman
Beneficiário:Carlos Alberto Martinez y Huaman
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Diversidade genética 

Resumo

Stylosanthes capitata Vogel e Stylosanthes macrocephala M.B. Ferreira e Sousa Costa são duas espécies leguminosas forrageiras de importância agronômica para a pecuária em ambientes tropicais. A mistura física das duas espécies (80% de S. capitata e 20% de S. macrocephala) compõe a cultivar comercial "Estilosantes Campo Grande". No entanto, devido à proximidade dos campos para a produção de sementes, existe a possibilidade de contaminação dos lotes de sementes comprometendo sua qualidade. O uso combinado de marcadores moleculares dominantes e co-dominantes é uma estratégia apropriada para certificar a pureza genética e realizar estudos de diversidade de cultivares. Nesta pesquisa foram padronizados um conjunto de marcadores moleculares ISSR (Inter-Simple Sequence Repeat polymorphic DNA) e SSR (Simple Sequence Repeat polymorphic DNA), para caracterizar as espécies S. capitata e S. macrocephala e avaliar a pureza genética de amostras comerciais. Quatro marcadores ISSR (UBC 2, 864, 885, 886) e o marcador SSR 18-01 G4B mostraram bandas espécies-específicas para ambas as espécies, sendo que padrões eletroforéticos de marcadores moleculares ISSR devem ser analisados preliminarmente para confirmar a identificação da amostra. A análise de estrutura genética revelou que a amostra mais pura foi a de S. capitata seguida por S. macrocephala, com 97% e 95% de sua composição genética atribuída a um único cluster genético, respectivamente. S. capitata possui maior diversidade genética (ISSRHe: 0,292; SSRHe: 0,57) que S. macrocephala (ISSRHe: 0,285; SSRHe: 0,16); no entanto, essa diferença foi significativa apenas com marcadores moleculares SSR. Como esses recursos genéticos têm considerável importância ecológica, agronômica e econômica, a disponibilidade de ferramentas moleculares que auxiliem na identificação precisa de espécies e na realização de estudos genéticos são essenciais para trabalhos posteriores de multiplicação de sementes, melhoramento de cultivares e conservação. (AU)