Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito isolado ou sinérgico do ácido anacárdico em células neoplásicas malignas

Processo: 19/01869-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2021
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Flávia Karina Delella
Beneficiário:Flávia Karina Delella
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IBB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Pesq. associados:Luiz Gustavo de Almeida Chuffa ; Robson Francisco Carvalho ; Wellerson Rodrigo Scarano
Assunto(s):Biologia tumoral  Atlas do Genoma do Câncer  Neoplasias  Células tumorais  Quimioprevenção  Antineoplásicos  Proteoma  Ácidos anacárdicos  Paclitaxel  Expressão de proteínas  Modelos tridimensionais de cultura de células 

Resumo

A quimioprevenção do câncer é definida como o uso de compostos naturais ou sintéticos, isolados ou em associação, para prevenir, diminuir, bloquear ou reverter o desenvolvimento tumoral. Um dos maiores desafios da quimioprevenção é a descoberta de novos compostos com ação antineoplásica ou o desenvolvimento de resistência das células pelo fármaco utilizado. Dessa forma, pesquisas buscam descobrir novos compostos para atuar de forma isolada ou em sinergismo com aqueles já existentes. O ácido anacárdico é um composto natural extraído do líquido da casca da castanha de caju e das folhas do cajueiro (Anacardium occidentale) com potencial antitumoral, antioxidante, protetor gástrico e antibiótico já demonstrado pela literatura. Porém, não existem estudos que relatem os efeitos do ácido anacárdico, isolado ou em combinação a um agente antineoplásico, sobre a expressão global dos produtos gênicos (isto é, o proteoma) em células neoplásicas malignas. Nesse contexto, o presente estudo tem por objetivo avaliar in vitro a influência do ácido anacárdico, isolado ou em combinação com o agente antineoplásico Paclitaxel sobre (i) viabilidade celular, (ii) apoptose, (iii) morfologia celular, (iv) migração celular e (v) perfil global de expressão de proteínas em células neoplásicas malignas de ovário e pâncreas cultivadas em um modelo tridimensional magnético de cultura celular. Além disso, o conjunto de proteínas com expressão alterada será comparado com as informações disponíveis no banco de dados de pacientes The Cancer Genome Atlas (TCGA). Para alcançar esses objetivos, analisaremos: a viabilidade celular por ensaio fluorescente, a apoptose por citometria de fluxo, a morfologia celular por marcação fluorescente da actina-F, a migração celular pelo ensaio de wound healing; e o perfil global de expressão de proteínas por espectrometria de massas pelo método de shotgun. Para todas as análises, os resultados serão considerados significativos quando p < 0,05. (AU)