Busca avançada
Ano de início
Entree

Para além da distinção: gostos, práticas culturais e classe em São Paulo

Processo: 18/20074-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de dezembro de 2019 - 30 de novembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Sociologia - Outras Sociologias Específicas
Pesquisador responsável:Renato José Pinto Ortiz
Beneficiário:Renato José Pinto Ortiz
Instituição-sede: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesquisadores principais:Maria Celeste Mira
Pesq. associados:Ana Lúcia de Castro ; Edison Ricardo Emiliano Bertoncelo ; Jorge Leite Júnior ; José Virgílio Borges Pereira ; Marco Antônio de Almeida ; Michael Savage ; Michel Nicolau Netto ; Miqueli Michetti ; Prof Dr Elizabeth Bortolaia Silva
Assunto(s):Sociologia da cultura  Indústria cultural  Espaço social  Agentes culturais 

Resumo

O projeto visa compreender como se configuram atualmente as relações entre espaço social e espaço simbólico, tendo como lócus a cidade de São Paulo e considerando mudanças sociais recentes, com foco especial no contexto brasileiro. A partir do arcabouço teórico-metodológico desenvolvido por Pierre Bourdieu, a extensa pesquisa multimétodos busca precisar quais seriam os condicionantes sociais dos gostos e das práticas culturais e se o capital cultural ocupa hoje algum lugar nas dinâmicas de classe e estratificação na conjuntura analisada. Contudo, a investigação se debruça sobre elementos que complexificam o quadro bourdieusiano de análise, como a crescente circulação global de bens, práticas e pessoas, a ampliação dos meios de produção e oferta cultural com a disseminação das TICs, a importância de marcadores de diferenciação (como raça, gênero, etc.) na formação de grupos, as transformações no sistema educacional brasileiro nos últimos anos, e a própria expansão do que se entende por cultura, atentando também à atuação do Estado e do mercado em tais processos. Inserida em um amplo debate internacional sobre o tema e no intuito de rever e atualizar tais questões à luz das particularidades do tempo e do espaço investigados, a pesquisa recoloca a pergunta acerca da participação da dimensão cultural na construção de proximidades e distâncias relacionais entre grupos/classes. Objetiva-se investigar se determinadas práticas culturais consideradas legítimas demarcam pertenças, exclusões e hierarquias, vinculando-se à produção de grupos e do espaço. Trata-se, portanto, de compreender se e como o capital cultural se define, se transforma em "poder simbólico" e toma parte em dinâmicas contemporâneas de estratificação. (AU)