Busca avançada
Ano de início
Entree

Chrysopidae: diversidade de espécies em cafeeiro e comportamento predando Leucoptera coffeella (Guérin-Mèneville e Perrottet, 1842) (Lepidoptera: Lyonetiidae)

Processo: 19/18376-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2020 - 31 de janeiro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Alessandra Marieli Vacari
Beneficiário:Alessandra Marieli Vacari
Instituição-sede: Pró-Reitoria Adjunta de Pesquisa e Pós-Graduação. Universidade de Franca (UNIFRAN). Franca , SP, Brasil
Pesq. associados: Cesar Rodriguez-Saona ; Francisco José Sosa Duque
Assunto(s):Cafeicultura  Entomologia agrícola  Chrysopidae  Controle biológico  Comportamento predatório animal  Bicho-mineiro  Leucoptera coffeella 

Resumo

A cultura do cafeeiro tem grande importância econômica para o Brasil, o qual é o primeiro produtor e segundo consumidor de café no mundo, sendo responsável por 32% do mercado mundial. Estudos demostraram que os sistemas orgânicos e sombreados de cultivo de café têm grandes vantagens em relação a qualidade da bebida, produtividade e ao meio ambiente. Com o intuito de auxiliar futuros programas de controle biológico que utilizem Chrysopidae como agente de controle, esta pesquisa tem por objetivo conhecer a diversidade de espécies de Chrysopidae em cultivos de cafeeiro (Coffea arabica L.) na região de Franca - SP e verificar quais espécies são potenciais agentes de controle biológico de bicho-mineiro (Leucoptera coffeella). Os estudos serão conduzidos em quatro áreas de cultivo orgânico, sombreado (cedro e mogno) e convencional de cafeeiro na região de Franca e as coletas serão realizadas semanalmente no período de dois anos. Os dados de número de espécies e espécimes de Chrysopidae, bem como os dados sobre temperatura e precipitação pluviométrica, serão tabelados para a realização dos cálculos dos índices de diversidade da comunidade de Chrysopidae presente nessas áreas. Com os resultados dos índices poderemos compreender a flutuação e a distribuição das diferentes espécies ao longo das estações do ano, bem como, qual a influência da temperatura média e da taxa de precipitação sobre essa distribuição. Para verificarmos quais possíveis espécies de crisopídeos são potenciais agentes de controle de L. coffeella (bicho-mineiro), serão realizados bioensaios de comportamento de predação e de desenvolvimento com as espécies com maior ocorrência nas áreas de estudo. Para condução dos bioensaios, os predadores coletados serão levados para laboratório, onde serão triados, sendo parte encaminhada a especialista (taxonomista) para a devida identificação, e parte utilizada para início de criações, de acordo com as espécies coletadas nas respectivas áreas. Em laboratório, serão realizados experimentos para determinação da história de vida de cada espécie de crisopídeo, bem como do comportamento de predação em L. coffeella. Devido ao alto valor agregado e do aumento da demanda mundial de café orgânico e também de cafés especiais, torna-se fundamental o apoio da Fapesp, para que os cafeicultores possam controlar de forma eficiente e sustentável o bicho-mineiro, L. coffeella, praga-chave da cultura. (AU)